menú responsive
AMÉRICA | Aire
-/5 | 0 votos

Competindo no programa do caça brasileiro FX-2

A empresa francesa Dassault poderá interromper produção do Rafale

Rafale B1

14/12/2011

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Belo Horizonte (Brasil) A fabricante de aviões Dassault interromperá a produção do jato de combate Rafale, se continuar incapaz de vender as aeronaves no exterior. A afirmação foi feita pelo ministro da Defesa da França, Gerard Longuet. "Se a Dassault não vender nenhum Rafale no exterior, a linha de produção será interrompida", afirmou Longuet, segundo publicação brasileira Veja. Essa interrupção ocorreria após a França receber as 180 aeronaves que já encomendou. O trabalho de manutenção da aeronave continuará sendo realizado.

O caça Rafale foi alvo de polêmica no Brasil no ano passado. O modelo era o preferido pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva em negociação para reequipar a Força Aérea Brasileira (FAB) (programa FX-2). De acordo com Veja, Lula, na ocasião, ignorou relatório do Comando da Aeronáutica, que avaliou o caça Gripen NG, da empresa sueca Saab, como o melhor para a renovação da frota,

Contenido gratuito disponible para suscriptores

 

Si todavía no se ha suscrito, pinche aquí, el registro es totalmente gratuito. En caso contrario, introduzca sus datos:

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

APPS

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje