menú responsive
AMÉRICA | Defensa
-/5 | 0 votos

Dos atuais 1,5%

Amorim estabeleceu uma década para chegar aos 2% do PIB em investimentos de defesa

Amorim BRICS

01/06/2012

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Sao Paulo - O Governo brasileiro estabeleceu como meta para a próxima década, elevar seus gastos com defesa dos atuais 1,5% do PIB (produto interno bruto) para 2%, de modo a se equiparar, ao menos em parte, com seus congêneres do BRICS (Brasil, Rússia,Índia, China e África do Sul), nações que investem em média 2,5% do seu PIB para manter e aperfeiçoar seus aparatos de defesa.

Para atingir a meta, explica Reuters, o governo precisará reverter o movimento dos anos recentes, em que o orçamento da pasta sofreu cortes. Em 2011, por exemplo, o orçamento para custeio e investimento da pasta foi 1,1 bilhão de reais inferior ao de 2010, somando 14,6 bilhões de reais. Para 2012, o ministério prevê 13,2 bilhões de reais para custeio e investimento e tem uma promessa para elevar esse orçamento em mais 1,6 bilhões de reais. Esses valores desconsideram os gastos com

Contenido gratuito disponible para suscriptores

 

Si todavía no se ha suscrito, pinche aquí, el registro es totalmente gratuito. En caso contrario, introduzca sus datos:

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

APPS

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje