AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

Abrir novos mercados

Boeing e Embraer assinam acordo de cooperação para o programa KC-390

27/06/2012

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Sao Paulo – A Boeing Company e a Embraer Defesa e Segurança assinaram hoje acordo de cooperação no âmbito do programa de desenvolvimento do novo avião de transporte KC-390. O acordo prevê o compartilhamento de conhecimentos técnicos específicos e a avaliação conjunta de mercados onde poderão estabelecer estratégias de vendas no segmento de aeronaves de transporte militar de médio porte.

“A Boeing tem grande experiência em aeronaves militares de transporte e reabastecimento em voo, assim como profundo conhecimento de clientes potenciais para o KC-390, em especial nos mercados que não foram incluídos no nosso plano de marketing original”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança. “Este acordo reforçará a posição de destaque do KC-390 no mercado global de transporte militar” completou Aguiar.

A cooperação para o programa KC-390 é parte de um amplo acordo assinado pela Boeing e pela Embraer em abril deste ano, quando as empresas anunciaram cooperação em diversas áreas, incluindo funcionalidades para aeronaves comerciais que aumentem sua segurança e eficiência, pesquisa e tecnologia, bem como biocombustíveis sustentáveis para aviação. Boeing e Embraer vão analisar, em conjunto, o mercado de aeronaves militares de transporte de médio porte e possíveis parcerias comerciais. Essa análise de mercado incluirá potenciais clientes que não haviam sido considerados nas projeções iniciais de mercado para o KC-390. “A Embraer é uma líder global em inovação e ambos reconhecemos o valor de trabalhar em parceria para fornecer soluções acessíveis e de alta qualidade para os nossos clientes”, disse Dennis Muilenburg, Presidente e CEO da Boeing Defence, Space & Security. “Essa colaboração combina a comprovada excelência da Boeing em aeronaves de transporte militar com as realizações do KC-390 da Embraer, de forma a avançar ainda mais com esta aeronave altamente capacitada” destacou Muilenburg.

O KC-390 é um projeto da Força Aérea Brasileira, para o qual a Embraer foi contratada para desenvolver a aeronave, em abril de 2009. Trata-se do maior avião a ser produzido pela indústria aeroespacial brasileira e estabelecerá novos padrões para aeronaves de transporte militar de médio porte em termos de desempenho, capacidade de carga, flexibilidade e custos de operação. O Comando da Aeronáutica, responsável pelo gerenciamento técnico do programa, já assinou uma carta de intenção de compra de um lote inicial de 28 KC-390.

Negociações entre o governo brasileiro e seus correspondentes estrangeiros interessados resultaram na assinatura de cartas de intenção de participação no desenvolvimento e produção do KC-390 com Argentina, Chile, Colômbia, Portugal e República Tcheca. Desses cinco países, três deles (Argentina, Portugal e República Tcheca) já firmaram contratos bem definidos de sua participação na fase de Definição Conjunta. No que tange à participação industrial, a FAdeA (Fabrica Argentina de Aviones Brigadeiro San Martin), a tcheca Aero Vodochody e a OGMA-Indústria Aeronáutica de Portugal já se preparam para cumprir tarefas específicas na produção do KC-390. Consta que uma comitiva da EDS visitou a Colômbia visando participação na implantação de uma planta industrial na região de Buenaventura para produção de partes da cabine.  O governo da Colômbia assinou carta de intenção de compra envolvendo 12 aeronaves do modelo.

Consumadas as parcerias já mencionadas, as expectativas concentram-se agora sobre o Chile. Signatário de uma carta de intenções para participar do projeto, o governo do Chile assumiu formalmente o interesse de adquirir seis aviões do modelo e negociações para que a estatal chilena ENAER (Empresa Nacional de Aeronáutica) participe da produção da aeronave estão em andamento.

Foto: Roberto Caiafa.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje