AMÉRICA |
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

R$200 milhões em investimentos

Centro Tecnológico de Helicópteros (CTH) é lançado em Itajubá

16/07/2012

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Sao Paulo - Apoiar o processo de transferência de tecnologia dos helicópteros que serão fornecidos para as Forças Armadas Brasileiras e dominar o conhecimento e o desenvolvimento das tecnologias necessárias à produção de um helicóptero brasileiro até 2020. Esses são os principais objetivos do Centro Tecnológico de Helicópteros (CTH), que está sendo criado em Itajubá, cidade de 91 mil habitantes, localizada no Sul de Minas Gerais, onde a Helibras concentra hoje sua produção de helicópteros para o mercado brasileiro.

A fabricante estabeleceu uma parceria com várias universidades brasileiras para aumentar a oferta de cursos universitários de aeronáutica e tecnologia aeroespacial e atender a necessidade de contratação de novos profissionais para a empresa nos próximos anos. A Universidade Federal de Itajubá (Unifei) criou o curso de engenharia aeronáutica focado em helicópteros, além de aumentar a oferta de cursos técnicos de aeronáutica e tecnologia aeroespacial. Orçado em R$ 200 milhões, o CTH será financiado com recursos da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O desenvolvimento do projeto está orçado em R$ 6 milhões e será bancado pela Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais). A Helibras está trabalhando com as companhias brasileiras para desenvolver uma cadeia de provedores locais, além de apoiar a criação de cursos técnicos e universitários com foco no setor de asas rotativas, para fomentar a formação de mão de obra especializada e atender a demanda dos seus projetos.

Na unidade de Itajubá, a empresa também está construindo uma nova fábrica destinada à preparação da rede de cabos elétricos para o EC 725 e uma unidade de montagem das caixas de transmissão do helicóptero, versão mais recente da família Super Puma/Cougar. O governo brasileiro comprou 50 unidades, em 2008, para missões de transporte e proteção civil. O contrato está avaliado em € 1,8 bilhão. Além de apoiar o projeto de nacionalização dos helicópteros EC-725, a ampliação da fábrica de Itajubá atenderá a demanda cada vez mais crescente de projetos na área de defesa e da oferta de serviços e suporte ao cliente em todas as regiões do Brasil. O Exército Brasileiro, por exemplo, fechou um contrato de R$ 375,8 milhões em 2010, para a modernização de 34 helicópteros Pantera, da Aviação do Exército (AvEx). Os trabalhos incluem a troca de motores, novos aviônicos (aparelhos embarcados) de navegação e rádios para as aeronaves.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje