AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

Comemora o seu cinquentenário

Agrale prepara-se para um novo ciclo de crescimento e inovações

22/10/2012

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Sao Paulo - No ano em que comemora o seu cinquentenário, a Agrale inicia um novo ciclo de crescimento, lançamento de novos produtos e inovação. Em 2012, apesar da retração dos mercados civis de caminhões e chassis para ônibus, em razão da introdução da legislação Proconve P7, a empresa prevê crescer e superar o faturamento de R$ 1 bilhão. A montadora iniciou suas atividades em 1962, com a fabricação de microtratores de duas rodas, ainda com a denominação de Indústria Gaúcha de Implementos Agrícolas S.A. – Agrisa. Rapidamente, a empresa transformou-se em exemplo de sucesso em um dos mais competitivos segmentos do mercado, com a imagem consolidada de pioneirismo, inovação, forte atuação em nichos de mercado e sólidas parcerias. Esse sucesso pode ser medido pela liderança nacional no segmento de chassis leves, há 14 anos consecutivos, e na produção de tratores para a agricultura familiar e de pequeno porte, há mais de 45 anos.

Nos últimos anos a Agrale apresentou significativo aumento de produção e de vendas de todas as suas linhas de produtos e conquistou projeção internacional, sobretudo na América Latina. Entre os fatores que contribuíram para o bom desempenho nos mercados nacional e externo estão os importantes acordos, em todas as suas linhas de produtos, como com a Navistar, para produção dos caminhões International no Brasil, e com a Marcopolo (fabricante de carrocerias), para fornecimento do chassi dos miniônibus Volare, entre outros já firmados.

A empresa firmou-se como uma das mais inovadoras do setor automotivo brasileiro. Foi a primeira, em 2006, a desenvolver tratores movidos a biodiesel. Também foi pioneira da fabricação, em 2003, de micro-ônibus movidos a GNV (Gás Natural Veicular) e na introdução da família de chassis Midibus, criando o segmento de PBT de 12 toneladas, além de desenvolver uma inédita família de viaturas para uso das Forças Armadas e de segurança e para serviços pesados (Marruá).

O Marruá

No setor de Defesa, o Agrale Marruá vem confirmando sua posição de produto altamente confiável, robusto e flexível. Com as encomendas realizadas pelas Forças Armadas Brasileiras (Exército e Fuzileiros Navais) e as vendas de exportações, que devem crescer em 2013 com relação a 2012, o jipão da Agrale já atingiu um patamar de 100 unidades de todas as versões produzidas por mês em Caxias do Sul, mantendo um crescimento entre 10% a 12% ao ano. Concebido em 2003 a partir de um projeto dos anos 90, e originado na extinta Engesa (jipe Engesa EE-4/EE-12), o Marruá (boi fujão) foi testado em 2004 e homologado pelo Exército em 2005. Este veículo tem sido continuamente aperfeiçoado nestes quase nove anos de mercado, se destacando pela sua versatilidade, robusteza e capacidade de emprego dual, tanto que as versões “civis” para a execução de trabalhos pesados (manutenção de linhas de distribuição de energia elétrica, mineradoras, programas de reflorestamento, grandes canteiros de obras em locais remotos, etc) tem feito enorme sucesso.

As versões militares do Marruá atualmente em produção englobam os modelos AM1 Euro II e AM2 Euro III (viatura de transporte para 4 tripulantes, com capota removível), AM10 Euro II e AM11 Euro III (viatura de transporte para 5 tripulantes, com capota removível), AM10 - Rec Euro II e AM11 - Rec Euro III (viatura de reconhecimento com reparo para metralhadora com 360° de giro), AM20 Euro II e AM21 Euro III (viatura de transporte de pessoal ou carga de 750 kg com capota removível e carroceria metálica com teto de vinil), AM20 - Amb Euro II e AM21 - Amb Euro III (viatura especial para transporte de feridos, podendo ser de simples remoção ou com equipamentos de UTI), AM20 - VCC Euro II e AM21 - VCC Euro III (viatura especial para comando e controle de operações).

O Marruá também é empregado por várias forças policiais brasileiras, com destaque para o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar do Distrito Federal, Polícia Militar de Minas Gerais (unidades de polícia florestal e ambiental), entre outras. O tipo já foi exportado na América do Sul para a Argentina (que utiliza o carro no Haiti), Paraguai, Peru e Equador, e para a Namíbia, na África. No momento, o Centro de Avaliações do Exército (CAEx) está avaliando a versão de 1 ½ tonelada do Marruá, visando sua homologação e aquisição, e a Agrale já está trabalhando em uma variante de 2 ½ toneladas 4x4, tendo inclusive exposto na fábrica de Caxias do Sul um modelo “civil” equipado para realizar manutenção de linhas de energia elétrica em áreas urbanas. Versões militares estão sendo desenvolvidas, e existe uma demanda muito boa para chassis maiores, podendo culminar no lançamento de um caminhão 6x6 intermediário entre o Marruá 2 ½ toneladas e os 4 ton 4x2 militarizados de outros fabricantes e que estão sendo adquiridos no PAC Equipamentos do Governo Federal.

Parceira com a OTT Blindados

Um novo nicho de mercado levou a Agrale, em parceira com a OTT Blindados, a conceber e produzir o Agrale Marruá AM 200 4×4 blindado. Denominado pela OTT como Agrale Marruá M27 VPBL – Veículo de Patrulha Blindado Leve, a viatura foi desenvolvida para atender as necessidades das forças policiais, militares e de agencias de segurança. A parceria com a OTT Blindados, empresa sul africana especializada na blindagem de veículos, agregou ainda mais robustez e proteção balística ao habitáculo do Agrale Marruá AM 200, especialmente contra explosões laterais, granadas e disparos de fuzis 7,62 mm, mantendo suas características de confiabilidade e excelente mobilidade na estrada e fora de estrada.

Segundo Hugo Zattera, diretor presidente da empresa “A Agrale tem realizado investimentos contínuos no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias sustentáveis que atendem as necessidades das aplicações de seus clientes e, ao mesmo tempo, favorecem a preservação ambiental, a redução de emissões e o consumo de combustíveis. Alguns exemplos recentes são a nova linha de caminhões, premiada nacional e internacionalmente pelo seu design e funcionalidade, o foco no desenvolvimento de veículos com combustíveis alternativos e de fontes renováveis, como o Agrale Marruá elétrico e o ônibus híbrido diesel-elétrico Hybridus, e ainda a tecnologia de tração 4x4 para mini e micro-ônibus. Alguns desses recentes desenvolvimentos já estão em aplicação, como a tecnologia de tração 4x4, fornecida para os veículos Volare, sobretudo do programa Caminho da Escola, focado no transporte de estudantes da zona rural do País. Outros projetos encontram-se em fase final de testes, como o Agrale Marruá elétrico, desenvolvido em parceria com a Itaipu binacional e a Stola”.

Hoje, a Agrale S.A. produz uma das mais completas linhas de caminhões, chassis para ônibus, utilitários militares e civis, tratores e motores diesel do mercado brasileiro, e conta com quatro parques industriais, três deles localizados na cidade de Caxias do Sul (RS) e um em Mercedes, Província de Buenos Aires, na Argentina. A empresa possui quatro subsidiárias (Agrale Montadora, Agrale Argentina, Agrale Comercial e Lintec), emprega mais de 2.000 colaboradores em instalações que totalizam mais de 86 mil m2 de área construída.

Fotos: Roberto Caiafa.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje