AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

A Marinha do Brasil na Euronaval 2012

Equipamentos e sistemas para os programas da Força

31/10/2012

(Infodefensa.com) Roberto Caiafa, Sao Paulo – O Comandante da Marinha do Brasil, almirante Julio Soares de Moura Neto, acompanhado de comitiva, visitou a Euronaval 2012 (22-26 de outubro), e sua agenda incluiu passagem pelo Pavilhão Brasil, em apoio a indústria brasileira de Defesa, e a diversos estandes de grandes conglomerados empresariais presentes a feira, como a DCNS, MBDA, Thales, etc. Em momento de definição dos requisitos de sistemas para equipar os navios a serem adquiridos no Programa PROSUPER, uma análise da visita de Moura Neto serve para indicar alguns sinais das próximas necessidades da Marinha do Brasil em setores como mísseis superfície-superfície, sistemas de comando e controle, sensores embarcados para defesa antiaérea e antisubmarino, comunicações militares centradas em rede, gerenciamento de missão, modernização de plataformas, etc.

No setor de mísseis, a parceria entre a Avibras, Mectron e a Marinha do Brasil, pelo lado brasileiro, e o consórcio europeu MBDA, pelo lado europeu, já obteve expressivos avanços na capacitação de pessoal e transferência de tecnologias úteis ao desenvolvimento do míssil antinavio de superfície (MANSUP), a nova arma de longo alcance dos escoltas da Marinha nas próximas décadas. Produtos da MBDA como os mísseis Aster 15 e Aster 30 (antiaéreos) estão sendo avaliados para dotar as cinco fragatas previstas pelo programa PROSUPER de aquisição de novos meios de superfície para a Esquadra.

Sensores antisubmarino como os sonares de profundidade variável rebocados (Capta 4) e sonares de casco; os sistemas de detecção e controle de superfície baseados em radares phased array do tipo Sea Watcher 100; os optrônicos, antenas e demais sensores integrados no sistema IMAST, e a família de torpedos avançados leves Euro Torp MU-90, todos fabricados pela Thales, receberam as atenções da comitiva brasileira.

Na DCNS, Moura Neto visitou tradicionais parceiros, já que a corporação francesa está a frente do programa PROSUB de construção de quatro submarinos do tipo Scorpene e auxílio no projeto e construção do casco do submarino nuclear brasileiro (SNBR), e também é candidata para o PROSUPER com suas fragatas classe FREMM (Frégates Européennes Multimissions - fragata européia multimissão) e seu navio de apoio ao desembarque multiemprego do tipo BPC.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje