AMÉRICA | Seguridad
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

III SegBrasil 2012

Brasil irá adquirir novos VANT e fuzis Imbel IA2 para os grandes eventos

13/11/2012

(Infodefensa.com) R.Caiafa, São Paulo -  O chefe de gabinete do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, general de brigada Roberto Severo Ramos, informou em sua palestra na III SegBrasil – Conferência Anual de Segurança Pública – sobre a aquisição de novos equipamentos para as Forças Armadas, como veículos aéreos não tripulados (e a regulamentação de seu emprego sobrevoando áreas densamente habitadas), fuzis Imbel IA2 (estima-se uma compra de pelo menos 100.000 armas), sistemas de comunicação por satélites, implantação de uma estrutura de defesa cibernética, entre outros.

O general Severo Ramos apresentou os avanços na integração entre as diversas instituições e órgãos governamentais de segurança pública e as forças armadas brasileiras em um painel de atribuições reservadas para cada um durante os grandes eventos Copa das Confederações FIFA e Encontro Mundial da Juventude (2013), Copa do Mundo FIFA 2014 e Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

IIISegBrasil – Conferencia Anual de Segurança Pública, é um evento de conteúdo e networking focado na comunidade de segurança pública brasileira. Durante o evento, a Secretaria Nacional de Segurança Pública esteve representada por Marcelo Oliveira, chefe de gabinete, que junto ao diretor do Projeto SINESP, Rogério Bernardes Carneiro, apresentaram os principais desafios de planejamento de políticas de segurança pública nos aspectos de integração de dados e informações, a sistematização de dados, estatísticas e indicadores, e a integração das redes e sistemas de dados e informações de segurança pública da União e Distrito Federal.

Uma das palestras que despertou maior interesse esteve a cargo do Dr. Valdinho Jacinto Caetano, secretario da Secretaria Extraordinária de Segurança para os Grandes Eventos, em que se apresentaram aspectos do Plano de Segurança do Governo Brasileiro para os grandes eventos, o conjunto de ações e investimentos feitos, a interação entre os diversos agentes de segurança pública e as forças armadas, e as linhas de ação mestras com relação as ameaças externas, internas e a proteção de portos, aeroportos e fronteiras.

Segundo o secretário, entre os dias 7 a 9 de novembro, será promovida em Brasília uma conferência internacional com a participação de 31 países, cujo objetivo será informar aos 350 convidados presentes sobre o andamento dos trabalhos de planejamento da segurança dos grandes eventos, especialmente na definição dos protocolos de ação entre forças de segurança, forças armadas e demais órgãos envolvidos. O investimento previsto pelo Governo Federal é de R$ 1 bilhão, sendo que neste ano de 2012 já foram empenhados cerca de R$ 450 milhões, com destaque para R$ 50 milhões empregados na aquisição de scanners móveis para serem utilizados nas fronteiras brasileiras.

Aspectos do trabalho das Guardas Municipais foram abordados pelos palestrantes Joel Malta de Sá, comandante da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo e presidente do Conselho Nacional de Guardas Municipais, e por Gilson Menezes, comandante da Guarda Municipal de Osasco. Os dois comandantes elencaram demandas como a necessidade de um marco regulatório da atividade de GM, e ações em áreas como segurança ambiental, combate a pirataria e ao descaminho, mediação de conflitos (desonerando assim a rede de atendimento das Polícias Militares – 190) e o ordenamento jurídico brasileiro no que tange a abertura de espaço para uma Polícia de Posturas dentro dos municípios.

Pela segurança privada para grandes eventos, se apresentaram Gustavo Caleffi, diretor de grandes eventos da Squadra Consultoria, e Marco Antônio Lopes, diretor da SEFRA. Ambos foram enfáticos em destacar que existe um enorme vácuo na oferta de profissionais de segurança privada capacitados para atenderem as exigências dos grandes eventos internacionais, falta de uma melhor estrutura de formação do profissional (onde ocorrem conflitos de interesses com as escolas), aprimoramento de modelos de parceria com o setor público e maior fiscalização por parte da Polícia Federal na repressão as empresas irregulares de segurança privada, pois estas se caracterizam pela falta de compromisso com resultados, terceirização de mão de obra sem qualificação e descumprimento de normas reguladoras que regem o trabalho do segurança privado.

Quanto ao tema “Riscos e Gestão de Crises na Segurança dos Grandes Eventos”, o Professor Doutor Antônio Celso Ribeiro Brasiliano discorreu sobre a necessidade da popularização e obrigatoriedade da cultura de gestão de riscos em atividades de segurança pública no Brasil, que até então vem sendo conduzida de modo empírico, com base nas experiências pessoais dos envolvidos, quando o modelo correto exige estudos aprofundados de todos os pormenores do evento, elaboração de planos de contingência detalhados para cada cenário adverso possível, com base em indicadores acadêmicos e científicos, e a participação efetiva de todos os responsáveis pelo planejamento e execução das ações de segurança pública e privada, já que no meio militar esta cultura já se encontra relativamente disseminada e faz parte do currículo de formação de oficias das três forças singulares.

Encontro Anual da Segurança Pública

Com foco nos grandes eventos a serem realizados no Brasil já a partir de 2013, a III SegBrasil reuniu em São Paulo autoridades do Ministério da Defesa (MD), Estado Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE), Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE), Conselho de Segurança Pública do Nordeste (CONSENE), Conselho Nacional das Guardas Municipais (CNGM), Conselho Nacional de Secretários e Gestores Municipais de Segurança (COMSEMS), Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e Drogas (SINESP), além de diretores de empresas de segurança privada com larga experiência em grandes eventos e especialistas em gerenciamento de riscos e gestão de crises.

A III SegBrasil contou com a participação de empresas nacionais como a Berkana, e internacionais fornecedoras de equipamentos e tecnologias de Defesa e Segurança Pública, com destaque para a comitiva de empresas de Quebec (Canadá): Obzerv, Genetec, Triple Dragon, CIVIS Inc e FORTEM.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje