AMÉRICA | Tierra
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

Licitação para 345 unidades

Exército Brasileiro testa caminhão militar coreano KM500 da KIA Motors

14/11/2012

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Sao Paulo - Entre os dias 30 e 31 de outubro, o 12º GAC (Grupo de Artilharia de Combate), o “Grupo Barão de Jundiahy”, participou da avaliação preliminar da VTNE 5ton 6x6 KM500, da KIA Motors. O veículo tracionou o obuseiro M114 AR, de 155mm, durante o Exercício Agulhas Negras/Operação Paraibuna, na região da Hidrelétrica de Paraibuna/SP, com o acompanhamento de membros da Diretoria de Material do Exército (DME).

O teste deste caminhão, bastante conhecido no mercado militar, acontece no mesmo momento em que o Exército Brasileiro abriu licitação para a aquisição de 345 unidades de um caminhão 10 ton 6x6 capaz de tracionar peças de artilharia, de acordo com documentos consultados pelo Infodefensa Brasil.

O KIA KM500 é um derivado do caminhão militar estadunidense M809, da AM General. Estes testes podem sinalizar o desejo do Exército em substituir suas veteranas VTNE 5ton 6x6 Engesa-MBB 1519 ("Mamute") e os Terex Uai M1-50, utilizados em Grupos de Artilharia de Campanha e Antiaérea para tracionar peças de artilharia de maior porte.

Nesse caso, o caminhão da KIA apresenta muitas vantagens em relação aos caminhões 5ton 4x4 da Mercedes Benz do Brasil e Volkswagen, tipicamente veículos civis que receberam uma roupagem militar, o chamado “emprego dual”.

A Kia Motors do Brasil (KMB) está expandindo seus negócios no País, prova disso é a construção de um grande centro de distribuição de peças em Sorocaba (SP), e segundo rumores, a empresa planeja construir ali um grande parque fabril, porém ainda não ficou muito claro se esse carro foi ofertado a pedido do EB ou não, mas o fato é que a KMB está de olho no mercado brasileiro e latino-americano.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje