AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

LAAD 2013

Michel Temer e Celso Amorim participam da abertura da LAAD 2013

10/04/2013

(Infodefensa.com) Rio de Janeiro - As boas relações do Brasil com os demais países da Organização das Nações Unidas (ONU) e especialmente com os vizinhos sul americanos foram destacadas pelo vice-presidente da República, Michel Temer, e pelo ministro de Defesa, Celso Amorim, na abertura da LAAD Defence & Security 2013, na manhã da terça-feira, no Riocentro, no Rio de Janeiro.

Em seu discurso na cerimônia de abertura, o vice-presidente da República, que representou na ocasião a presidente Dilma Rousseff, ressaltou os avanços tecnológicos alcançados pela indústria de Defesa brasileira. "Muitas tecnologias desenvolvidas inicialmente pelas forças militares acabam sendo incorporadas também pelo mercado civil, como o exemplo de softwares desenvolvidos pelo Exército Brasileiro", disse Temer.

O vice-presidente também lembrou que o ambiente amistoso do Brasil com  os seus países vizinhos tem contribuído para atuações conjuntas em prol da Defesa e da Segurança Pública na região. Essa boa relação também foi destacada pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, em seu pronunciamento.

"Este é um momento importantíssimo em que temos relações amistosas com todos os nossos vizinhos, os quais também têm boas relações entre  eles. Então, a América do Sul é reconhecida hoje como uma área  pacífica, de segurança", ressaltou o ministro, acrescentando que uma  área de "Defesa robusta é um complemento de uma política externa pacífica".

Amorim explicou que a Defesa brasileira tem sempre o objetivo da paz e que, além do caráter dissuasório, é necessária para a proteção dos  recursos naturais do país. Amorim lembrou também os avanços da indústria de Defesa nacional. "Há algum tempo, o Brasil deixou de ser somente mero comprador de equipamentos e passou a atrair investimentos e tecnologia nessa área", afirmou.

Expectativa para o projeto FX2

Em relação à encomenda dos novos aviões supersônicos para a Força Aérea Brasileira, que vem recebendo o nome de FX-2, Amorim disse que há grande expectativa para a tomada de decisão, mas não revelou prazos ou fabricantes. "Não tenho bola de cristal, mas é grande a expectativa", afirmou a repórteres ao ser perguntado se a decisão seria tomada ainda neste ano.

O ministro da Defesa falou também sobre os investimentos na área que foram feitos no Rio. "Importante fazer esse evento em uma cidade e num Estado que são foco de grandes investimentos em tecnologia de Defesa, como o estaleiro que vai construir o submarino brasileiro à propulsão nuclear", complementou.

A solenidade contou ainda com a presença de ministros de Defesa de mais de 10 países, entre eles Reino Unido, Bélgica, Argentina, Chile, Angola e Ucrânia.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje