AMÉRICA | Tierra
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

R$ 100 milhões

IVECO inaugura fábrica de veículos de defesa em Minas Gerais

17/06/2013

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Sete Lagoas (Brasil) - A IVECO inaugurou sua unidade voltada à produção de veículos de defesa na cidade de Sete Lagoas (MG), resultado de um investimento de mais de R$ 100 milhões / 46,64 millones de dólares nas instalações e no desenvolvimento do veículo blindado de transporte de pessoal médio sobre rodas (VBTP-MR) 6x6 Guarani, encomendado pelo Exército Brasileiro (EB). A novíssima fábrica fica em uma área de 30 mil metros quadrados, sendo 18 mil m² de área construída, é a quinta unidade da Iveco especializada em produtos de defesa no mundo e a única localizada fora da Europa. Está dimensionada para produzir 100 unidades por ano do Guarani, podendo chegar ao dobro deste número se necessário. A empresa gera na atualidade 350 empregos diretos e mais de 1,4 mil indiretos, e parte de sua força de trabalho dedicada a linha de montagem do Guarani (soldadores) passou por treinamentos de qualificação de seis meses na unidade da Iveco em Vittorio Veneto, na Itália.

O moderno processo de fabricação dos veículos encomendados pelo EB foi demonstrado numa visita as instalações, começando pela seção de soldagem dos componentes em aço balístico que dão forma ao scafo (carcaça) do carro. Numa complexa operação, os subconjuntos pré-soldados são reunidos em gabaritos para novo processo de soldagem especial feito a mão, para garantir a qualidade necessária. Visando a melhor ergonomia de trabalho possível aos operários, o scafo é preso a uma estrutura que permite que ele seja girado, facilitando a sequência de soldagem. Depois desta etapa, o veículo recebe o liner, material específico capaz de absorver impactos externos e evitar que fragmentos de projeteis perfurem a parte interna. A seguir, o scafo passa por uma câmara de pintura onde é aplicada uma base (primer), deixando-o pronto para receber os componentes que vão torná-lo em um moderno carro de combate sobre rodas, na linha de montagem. Ali são instalados os chassis, e seu conjunto motor+transmissão, a suspensão, sistemas elétricos, hidráulicos, freios e uma miríade de outras peças. Ao final, o blindado vai para a fase de acabamento, onde receberá, entre outros detalhes, a pintura padrão (camuflagem) definida pelo Exército Brasileiro.

“A inauguração da fábrica é mais uma prova da confiança da Iveco no mercado brasileiro, onde investimos constantemente desde o início das nossas atividades, em 1997. A partir de então, a Iveco teve ao menos uma grande realização a cada ano, o que nos permitiu nos tornar não só uma fabricante full liner, mas também uma empresa capaz de entregar soluções de ponta em veículos especiais, como ônibus, caminhões de combate a incêndio e unidades de defesa. A fábrica que entregamos hoje é prova de que detemos um forte e consolidado know-how em todas as áreas do transporte”, afirma Marco Mazzu, presidente da Fiat Industrial Latin America. “Estamos prontos para iniciar já neste ano a busca pela certificação em World Class Manufacturing (WCM), conjunto de padrões de excelência em processos produtivos e da adoção das melhores práticas de trabalho”, afirma Paolo del Noce, diretor de Veículos Especiais da Fiat Industrial Latin America. “A tecnologia e o zelo que empregamos na fabricação dos nossos veículos de defesa se transfere a todos os outros segmentos de atuação da Iveco. Afinal, caminhões de combate a incêndios, jipes de defesa e veículos de transporte de carga têm um ponto em comum: todos carregam pessoas – ao menos o motorista. Por isso, a Iveco faz da proteção da vida ao volante uma de suas principais bandeiras mundialmente, utilizando, para esse fim, inovações diversas para zelar pela integridade física dos ocupantes dos veículos que produz”, afirma Del Noce.

A inauguração da fábrica marca a etapa mais importante da parceria iniciada em 2007 com as Forças Armadas. Em agosto de 2012, foi iniciada a produção industrial, e atualmente, a Iveco trabalha para fornecer um lote de 86 veículos para experimentação doutrinária do Guarani pelo Exército Brasileiro. Os primeiros deles foram entregues ainda no final de 2012. O VBTP-MR Guarani é capaz de transportar até 11 pessoas. Com índice de nacionalização superior a 60%, incluindo trem de força e chassi, o veículo tem peso bruto total de 18 toneladas, tração 6×6 e é impulsionado pelo motor diesel Cursor 9, da FPT Industrial, com 383 cv de potência máxima. Ele conta ainda com transmissão automática e capacidade anfíbia. As dimensões básicas do blindado são 6,91 metros de comprimento, 2,7 metros de largura e 2,34 metros de altura, o que o permite ser transportado pela aeronave KC-390, da Embraer. O veículo é dotado de tecnologia de ponta, incluindo itens como sistema automático de detecção e extinção de incêndio com oito extintores, capacidade de operação noturna de série, posicionamento global por satélite (GPS), ar-condicionado e proteção balística e antiminas, além de contar com excelente ergonomia. A missão inicial do projeto Guarani é substituir a frota atual de blindados de transporte de tropas do Exército, basicamente formada por modelos tipo EE-11 Urutu. O novo veículo também será a plataforma-base de uma família de blindados médios de rodas que poderá ter até mais dez versões diferentes, incluindo veículos de reconhecimento, socorro, posto de comando, comunicações, oficina e ambulância, entre outras.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do comandante do Exército, general Enzo Peri, do general Sinclair Mayer, chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Fernando Pimentel, representando a presidente Dilma Rousseff, do governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, Marco Mazzu, presidente da Fiat Industrial Latin America, Paolo del Noce, diretor de Veículos Especiais da Fiat Industrial Latin America, autoridades civis e militares, convidados e imprensa.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje