AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

Em São Paulo

KOTRA realiza rodada de negócios de defesa e segurança

27/09/2013

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Sao Paulo - A República da Coréia do Sul é reconhecida na atualidade pela alta tecnologia dos produtos de Defesa e Segurança que oferece no mercado internacional. O governo daquele país asiático incentiva as exportações através de instituições de apoio como a Agência Nacional de Comércio Exterior e Investimentos da Korea (Korea Trade-Investment Promotion Agency - KOTRA). Na última quinta feira (27/09), a KOTRA organizou a segunda rodada de negócios no Brasil, na cidade de São Paulo (a primeira foi realizada no Rio de Janeiro em 2012).

Na ocasião, sete diferentes empresas sul-coreanas do setor de Defesa e Segurança apresentaram produtos, soluções e serviços voltados para o mercado brasileiro e sul-americano. Segundo Suk Soo Jung, gerente da Kotra no escritório de São Paulo “A Coréia do Sul tem uma vigorosa produção industrial de alta tecnologia que excede a capacidade do seu mercado interno absorver, portanto, ela tem de exportar. O Brasil, um país emergente, é visto como exercendo uma natural liderança entre as nações na América do Sul, e o mercado de segurança e defesa dessa região é muito influenciado pelas decisões brasileiras. Na última década, o governo local investiu em programas de desenvolvimento e pesquisa na área militar com foco em parcerias, e acreditamos firmemente que as empresas e produtos sul-coreanos podem atender diversas demandas brasileiras e de outros países vizinhos dentro dessas condições”.

Empresas

A Kolon Global, representada pelo gerente geral Sung-Kyung Hong, apresentou um extenso portfólio de câmeras e sensores de vigilância de grandes áreas em diferentes cenários climáticos como neve, neblina, etc (basta relembrar a zona de fronteira desmilitarizada entre as duas Coreias criadas após a parada das hostilidades em 1953). A empresa atua no segmento de uniformes militares, proteção individual do soldado, comando e controle, e até um sistema que protege edificações contra o emprego de bombas ‘EMP’, ou de pulso eletromagnético, capazes de desligar e apagar qualquer sistema digitalizado.

A KTES (Korea Technology and Engineering Solution), empresa especializada em sistemas navais, apresentou através de Kim Daewoong, seu presidente, uma proposta de modernização dos sistemas de comando e controle dos submarinos da classe IKL-209 HDW (Howaldtswerke-Deutsche Werft) antevendo possibilidades de negócios com as Marinhas do Brasil, Argentina, Peru e Colômbia, o que representaria cerca de 30% de uma frota estimada em 65 submarinos divididos entre 13 países (segundo dados da KTES). O upgrade oferecido tem como base o realizado na frota de nove submarinos do tipo empregados pela marinha sul-coreana e inclui a troca de sistemas analógicos por digitais, interface avançada que ocupa menor espaço com menos peso com novos racks e gabinetes de componentes e placas já vem com previsão de crescimento assegurado com menor dispêndio de energia elétrica das baterias de bordo quando operando submerso. A KTES assegura inclusive menor custo de manutenção após a modernização, que pode ser consultada em detalhes gerais clicando aqui.


A True Trading demonstrou a incrível união entre smartphones, redes 3G e câmeras de vigilância motorizadas, externas e internas, controladas por um aplicativo ao toque da tela do seu celular, de qualquer lugar no mundo, como feito por Augustine SJ Yoon, gerente geral da divisão de segurança da True Trading. O sistema oferece um amplo leque de possibilidades de uso na vigilância doméstica e segurança privada/empresarial. Outro dispositivo de segurança, esse de cunho pessoal e sucesso de vendas no mercado estadunidense é o moderno espargidor de spray de pimenta de alta tecnologia, do tamanho de um pequeno controle remoto, com precisão de seis metros, alarme de pânico de 120 decibéis de ruído, e luz de reconhecimento.

Reconhecimento e leitura da íris, uma tecnologia de ponta que após 10 anos de pesquisas está disponível desde 2012 através da Ubkey. Um modelo do sistema, com tranca digital de porta, foi demonstrado por ByoungHwa Yim. De modularidade portátil, pode ser utilizado no mercado doméstico, empresarial (identificação de usuário de workstation), prisional e mesmo na localização, por exemplo, de crianças perdidas. Se houver um banco de dados da localidade, a simples exposição da íris no sistema gera a imediata identificação. Um sistema básico não sai por menos de US$ 2.000 dólares. Como opcionais, existem câmeras de maior velocidade de leitura da íris e maior capacidade de conectividade do banco de dados que alimenta o sistema.

A Jino Motors, fabricante de veículos anti-motim (Riot Control Vehicle) procura trazer ao Brasil sua bem sucedida linha de blindados. Segundo John Park, gerente de veículos especiais da empresa “O foco são os veículos antimotim, temos uma completa linha 6x4 e 4x2 com diferentes níveis de blindagem e peso, equipamentos especiais e canhões d’água poderosos com jatos de 70 metros de alcance, capacidade multiplataforma (Hyundai, IVECO ou outra). A fábrica de Jeonju, que também produz caminhões betoneira e outros veículos especiais, tem 60.000² de área construída e pode entregar encomendas de modelos standard em cinco meses a partir da assinatura do contrato. Havendo escala e interesse de uma parceria, seria possível inclusive a fabricação e customização através de uma filial no Brasil”. Veja uma detalhada apresentação dos veículos antimotim em inglês clicando aqui. Outra empresa do grupo, a Jino Corp, especializada em suprimentos militares e policias, trabalha com não letais, uniformes, acessórios, escudos, capacetes, botes e embarcações semirígidas, armas e munições, sistemas de treinamento e explosivos.

Segundo seu diretor de vendas, Lee Karu, a Hyunmu Solutions está negociando com o Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro a apresentação em novembro próximo do seu sistema de barreira de interceptação de veículos HMS-B 101 (lombada dilaceradora de pneus), parte de um sistema modular extremamente flexível que inclui câmeras de reconhecimento de chassis de veículos e outras aplicações. Disposta na via, e acionada por controle remoto, a lombada destrói os pneus de um veículo que tente romper o bloqueio, por exemplo. Pode ser acrescida ou diminuída de módulos customizados (33 kg o metro), recebendo alimentação de energia elétrica através de bateria se necessário. Outra tecnologia da empresa é a linha de detectores portáteis de explosivos e drogas IONAB e câmeras de vigilância especiais HD-300A com visualização de 185º de área horizontal e 144º na vertical, a cores. Isso significa usar menos câmeras para manter sob vigilância uma mesma área, utilizando rede wi-fi ou tecnologia 3G acessível em qualquer lugar do planeta. Para conhecer em detalhes a lombada dilaceradora de pneus e outras soluções Hyunmu clique aqui.

 

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje