menú responsive
AMÉRICA | Tierra
-/5 | 0 votos

Saldo 2017

2017, um ano decisivo para a transformação do Exército Brasileiro

capa resumo eb 2017

29/12/2017 | Brasília, DF

Roberto Caiafa

Exército Brasileiro

O ano de 2017 começou com o anúncio de compra para 217 estações de armamento remotamente controlado da ARES Aeroespacial, mesma empresa que apresentaria na LAAD 2017, em abril, a nova torre TORC30 dotada com optrônicos e armada com canhão de 30mm.

Apesar do SISFRON, ou Sistema de Vigilância e Monitoramento de Fronteiras, ter recebido uma dotação orçamentária suplementar em 2017, a verdade é que o programa está evoluindo em um ritmo de entregas bem abaixo do previsto originalmente. Viaturas para emprego na fronteira foram entregues, e o VBTP-MR 6x6 Guarani tornou-se uma visão comum na fronteira brasileira. O modelo foi empregado inclusive em exercícios com países vizinhos, interessados em conhecer o blindado brasileiro. O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações, lançado em 2017, é outro importante reforço que chegou para viabilizar os novos trechos do SISFRON na fronteira amazônica.

Uma “morte anunciada” foi definitivamente confirmada, a tentativa russa de vender ao Governo Brasileiro o sistema de artilharia antiaérea móvel Pantsir chegou ao fim, as Forças Armadas brasileiras optando pelo desenvolvimento autócne de radares e mísseis (em parceria com empresas europeias).

A dotação de mísseis do tipo RBS 70 MANPADS (Saab), com novas entregas realizadas, foi reforçada (incluindo a entrega de camuflagens multiespectrais BARRACUDA), e incrementaram-se as ações de treinamento entre as tropas de artilharia antiaérea e a Aviação do Exército, como ocorreu no Exercício Escudo, acompanhado de perto por Infodefensa.

A artilharia autopopulsada brasileira continuou seu processo de expansão com a entrega dos primeiros M-109A5 (não modernizados), usados como fonte de peças. O blindado foi exibido durante a LAAD 2017, no Riocentro (RJ). Estes obuseiros fazem parte de uma doação, via FMS, do Governo dos Estados Unidos. Na mesma feira a Agrale apresentou a nova geração do seu carro chefe, o jipe militar Marruá, amplamente utilizado pelo Exército Brasileiro.

No setor de blindados, ocorreram movimentações no sentido de adquirir mais exemplares do carro de combate Leopard 1A5, disponíveis entre as opções estocadas na Suíça e na Itália. Essas movimentações não resultaram em contratos, até o encerramento da 3ª semana de dezembro.

Um marco do Exército (Comando Militar da Amazônia e Comando Logístico), o AmazonLog movimentou a fronteira amazônica ocidental, sendo realizado em duas etapas, uma exposição de material em Manaus, e a seguir o exercício propriamente dito, em Tabatinga. Em Manaus, o Armadillo TA2, destaque da LAAD 2017, continuou atraindo atenções de vários países além do Brasil.

O Congresso de Simulação e Treinamento Militar chegou a sua sexta edição em Brasília sinalizando tendências em treinamento militar simulado (virtual, construtiva e viva) e destacando a modernidade das tecnologias aplicadas.

O emprego do Exército em Missões de Garantia da Lei e da Ordem foi outro momento tenso na grave crise institucional que o País atravessa e que deverá ter o seu clímax nas eleições presidenciais de 2018. Nessas ocasiões, a Aviação do Exército foi fundamental fornecendo o componente de manobra com os helicópteros encomendados no Programa HX-BR. O fuzil de assalto Imbel IA2, adotado oficialmente pelo Exército, vem paulatinamente sendo empregado em combate no front interno.

Após 13 anos, as Forças Armadas Brasileiras, em especial o Exército Brasileiro, encerraram sua missão na MINUSTAH, a Missão de Paz no Haiti. Essa participação gerou uma série de debates, congressos e eventos deestinados a avaliar a participação brasileira e o legado de operações de missão de paz.

A Aviação do Exército Brasileiro retornou o uso de asas fixas, agora baseada na Amazônia, na forma de quatro aeronaves C-23 Sherpa, oriundas de estoques do Governo dos Estados Unidos da América. Também foram entregues exemplares modernizados dos lançadores de foguetes Astros (Avibras Aeroespacial) para o Forte Santa Bárbara, uma das metas do PEE Astros 2020.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

APPS

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje