menú responsive
AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

Brasil vai perder emprego e os EUA vão ganhar

Boeing quer fazer uma segunda linha do KC-390 nos EUA

Funcionários da Embraer no Roll-Out do KC390, em 2014.

Funcionários da Embraer no Roll-Out do KC390, em 2014.

08/10/2018 | Belo Horizonte

Roberto Caiafa

Os fabricantes de aviões Boeing (Estados Unidos) e Embraer (Brasil) teriam aberto negociações para viabilizar uma segunda linha de montagem para transportes militares KC-390 nos Estados Unidos.

Em julho, as empresas anunciaram um acordo (fusão) onde a Boeing teria uma participação de 80 por cento no negócio de aeronaves comerciais da Embraer.

Segundo vários analistas internacionais, essa foi a resposta da Boeing a compra pela Airbus da família de aviões C-Series da Bombardier.

No mesmo acordo, uma parceria de vendas e serviços com relação ao novo jato de carga militar KC-390 foi anunciada, por meio de um empreendimento de defesa em separado (joint-venture).

As duas empresas pretendem instalar uma fábrica em terrítório norte-americano, que seria a segunda a produzir o avião.

A primeira está localizada em Gavião Peixoto, no interior do Estado de São Paulo.

function registrarse(){ vuelta = window.location.pathname; location.href="/directorio/suscriptor_simpli.php?vuel="+vuelta; }

Contenido gratuito disponible para suscriptores

 

Si todavía no se ha suscrito, pinche aquí, el registro es totalmente gratuito. En caso contrario, introduzca sus datos:

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

APPS

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje