menú responsive
AMÉRICA | Armada
-/5 | 0 votos

Aviação Naval amplia suas capacidades

Os dois Super Lynx Mk21B de Leonardo chegam ao Brasil

Os exemplares N-4001 e N-4004 já estão no Brasil sendo preparados para entrega oficial.

Os exemplares N-4001 e N-4004 já estão no Brasil sendo preparados para entrega oficial.

22/01/2019 | Belo Horizonte

Roberto Caiafa

Os oito exemplares do helicóptero Super Lynx modernizados pela Leonardo para o padrão “Mk21B” com novos motores, equipamentos de navegação e de missão atualizados e um novo painel (display) já estão sendo recebidos pela Aviação Naval da Marinha do Brasil com um atraso de quase dois anos em relação ao cronograma inicial.

Duas unidades modernizadas, semidesmontadas, chegaram ao Brasil via porto do Rio de Janeiro no último dia 17, enviadas diretamente das instalações da Leonardo Helicopters em Yeovil, no Reino Unido.

É esperado para esta semana a chegada dos exemplares matriculados N-4001 e N-4004 no 1º Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque (HA-1), na Base Aérea de São Pedro da Aldeia.

O contrato, avaliado em US$ 160 milhões (cerca R$ 509 milhões), inclui uma nova cabine glass cockpit preparada para uso com óculos de visão noturna, e complementada por um conjunto de equipamentos avançados tais como sistemas de navegação por satélite e pouso/decolagem por instrumentos.

Outro importante adendo ao contrato que também será entregue é um moderno simulador de voo digitalizado completo.

O Super Lynx Mk21B modernizado recebeu dois motores CTS800-4N, os mesmos utilizados pelo AW159 Wildcat mais recente.

Esses propulsores representam grande melhoria no desempenho, especialmente em ambientes quentes, aumentando a carga útil e permitindo cumprir as missões com mais eficiência.

O pacote de atualização introduzido em Yeovill (Reino Unido) ainda inclui um novo guincho de resgate acionado eletricamente.

As oito unidades elevadas para o padrão Mk21B receberam uma grande atualização de meia-vida em suas células e subsistemas, algo necessário para aparelhos de segunda geração adquiridos na década de 1990.

A Marinha do Brasil voa com o Lynx desde 1978, ano em que recebeu o primeiro dos nove helicópteros desse tipo do fabricante britânico Westland.

Entre 1996 e 1998, foram entregues os Super Lynx (segunda geração da aeronave), uma encomenda de 12 unidades.

Esses helicópteros, tidos como os “olhos e ouvidos da Esquadra”, são empregados destacados a bordo de escoltas como fragatas e corvetas, ou a partir dos convoos de navios patrulha.

A versatilidade operacional, os sistemas de armas e a grande velocidade que alcançam os tornam um complemento fundamental para qualquer navio de combate bem equipado.

Imagens: Leonardo Helicopters / Honeywell Aerospace

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

APPS

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje