menú responsive
AMÉRICA | Defensa
-/5 | 0 votos

Seminário de Indústria da Defesa e Segurança

Brasil e Argentina intensificam cooperação em Defesa

Los ministros de Defensa de Brasil y Argentina se reúnen en Buenos Aires

Los ministros de Defensa de Brasil y Argentina se reúnen en Buenos Aires

11/06/2019 | Belo Horizonte, MG

Roberto Caiafa

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo firmou, nesta quinta-feira (6), declaração de intenções com o ministro argentino Oscar Aguad.

A assinatura ocorreu durante o encerramento do Seminário de Indústria da Defesa e Segurança, realizada na Embaixada do Brasil em Buenos Aires. 

Antes do protocolo, os ministros da Defesa do Brasil e da Argentina reuniram-se em agenda bilateral.

No compromisso firmado entre Brasil e Argentina, os países buscarão aprofundar as iniciativas de pesquisa e estudos para desenvolvimento e intercâmbio de tecnologias; incentivar programas bilaterais para o emprego de meios da indústria de defesa para manutenção de equipamentos e sistemas militares; incrementar os esforços voltados para a instrução e adestramento combinados entre as Forças Armadas; trabalhar em uma abordagem combinada sobre as fronteiras comuns; fomentar intercâmbios entre Instituições Acadêmicas e Centros de Formação Militar para desenvolver uma postura binacional em ciberdefesa, espaços comuns globais e missões de paz; estudar as oportunidades de cooperação combinadas para a vigilância e controle do Atlântico Sul; aprofundar a cooperação binacional na área de submarinos convencionais; avançar nos acordos em trâmite para o desenvolvimento e modernização das aeronaves militares; e explorar as potenciais vias de cooperação na Antártida.

“No continente sul-americano, a Argentina é um parceiro fundamental”, afirmou o ministro Fernando ao final do Seminário de Indústria da Defesa e Segurança Brasil-Argentina.

Organizado pela Embaixada do Brasil em Buenos Aires e pela APEX Brasil, o evento, com mais de 100 convidados, teve como objetivo intensificar o relacionamento entre as indústrias de defesa e segurança de ambos os países, explorando possibilidades comerciais e de integração produtiva.

Em seu discurso, no Simpósio, o Ministro da Defesa brasileiro considerou o momento histórico, já que se reuniram representantes do setor produtivo de defesa dos dois lados da fronteira, tornando-se mais uma importante etapa no processo de adensamento de uma efetiva cooperação estratégica entre as duas nações.

Para Fernando Azevedo, o Seminário “reforçou a já sólida convicção de que a chave para o aprofundamento das parcerias no setor de produtos de defesa está em uma maior integração de nossas cadeias produtivas, nos moldes do êxito já logrado no setor automotivo”.

As áreas de maior relevância para a indústria de defesa, no momento, são os setores aeronáutico, espacial, nuclear e de construção naval. Nesse sentido, o ministro brasileiro falou da possibilidade de ampliação junto à Defesa argentina da parceria envolvendo maior integração da cadeia logística do avião multipropósito KC-390, em desenvolvimento pela Embraer.

Considerou ainda que essas parcerias “são centrais não apenas para nosso posicionamento competitivo nos mercados internacionais, mas também para a diminuição de custos logísticos, a capacitação de pessoal, o fomento ao comércio bilateral e regional e o aumento do bem-estar e da prosperidade

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje