menú responsive
AMÉRICA | Contratación
-/5 | 0 votos

Transferência de tecnologia

AEB e Visiona unem forças para identificar oportunidades no setor espacial

Cerimônia de assinatura do Protocolo foi virtual, devido a Pandemia.

Cerimônia de assinatura do Protocolo foi virtual, devido a Pandemia.

14/05/2020 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

A Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), e a Visiona Tecnologia Espacial assinaram, em cerimônia virtual um Protocolo de Intenções, com o objetivo de identificar oportunidades e buscar soluções com base em sistemas espaciais, como também ampliar a aproximação com a indústria e empreender projetos espaciais que tragam retorno socioeconômico ao País.

O Protocolo de Intenções, assinado pelo presidente da AEB, Carlos Moura, e pelo presidente da Visiona, João Paulo Campos, abre a possibilidade de prestação de serviços técnicos, consultoria e transferência de tecnologia na área de sistemas e sensores de satélites.

Outra finalidade do Protocolo é encontrar soluções de Geotecnologia para análise e utilização de dados espaciais, ou seja, mapeamento, aplicações cadastrais e riscos naturais, além de outros serviços.

Para o presidente Carlos Moura, o surgimento da Visiona foi muito relevante, pois viabilizou um instrumento exitoso, o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), projeto mencionado pelo ministro Marcos Pontes como demonstração efetiva de como os sistemas espaciais podem servir à integração do País. “Hoje, o SGDC leva conexão a unidades de saúde, escolas, comunidades em condições de vulnerabilidade remotas, principalmente agora em tempos de pandemia. O SGDC foi exemplo concreto de como podemos fazer bom uso dos sistemas espaciais”, afirmou.

“O ministro Pontes tem insistido, desde o início deste governo, que devemos usar o espaço para resolver situações concretas do cidadão brasileiro. E é isso que percebemos na proposta da Visiona, com o desenvolvimento do primeiro satélite projetado pela indústria nacional (VCUB 1), em linha com as tendências mundiais: com sistemas bem compactos e versáteis pode-se, assim, desenvolver aplicações que resolvam uma plêiade de demandas da sociedade brasileira”, ressaltou Carlos Moura.

Viabilização de arranjos

O acordo representa o interesse da AEB em viabilizar arranjos para que esse tipo de iniciativa se transforme em soluções revolucionárias para o sistema espacial brasileiro.

O presidente da Visiona, João Paulo Campos, acredita que a concretização do Protocolo de Intenções é um passo muito importante e destaca o desenvolvimento do VCUB1, fruto de uma política bem implementada e bem pensada na área espacial.

João Paulo Campos também destacou na cerimônia o empenho e esforço da AEB, seguindo objetivo delineado no PNAE, de criar uma empresa integradora para o setor espacial, que possa atuar como um catalizador dinamizando o setor industrial no Brasil.

Destacou ainda que o espaço tem que contribuir com a vida das pessoas e que o VCUB pode não só se tornar um vetor para entrega de serviços relevantes como também agregar ainda mais empresas nacionais e universidades para o projeto. Campos agradeceu ainda a participação da AEB no programa de absorção de tecnologia do SGDC, o qual permitiu a formação dos técnicos que hoje estão construindo o VCUB1.

O Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, acredita efetivamente que uma fronteira a ser desvendada e explorada é a fronteira do espaço. Para Schneider, a criação da Visiona e a dedicação da Embraer, com esforço e recursos investidos na área, demonstram a importância que a empresa dedica ao setor, embora pense que esse trabalho precisa ser feito junto com o Estado brasileiro.

Ao aliar suas competências e capacidades, a AEB e a Visiona têm interesse em propor soluções baseadas em plataformas espaciais, bem como, a consequente integração de novas tecnologias como Internet das Coisas (IoT) e Big Data -processamento de grandes volumes de dados armazenados – em suas aplicações e soluções.

Entre as responsabilidades das duas instituições estão iniciativas, como discussão de propostas para a área espacial, em atendimento às demandas prioritárias da sociedade brasileira.

A Diretoria de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento (DSAD) da AEB e a Diretoria de Contratos e Novos Negócios da Visiona serão os setores responsáveis pela gestão do Protocolo, que terá 24 meses de vigência, podendo ser renovado.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje