menú responsive
AMÉRICA | Personas
-/5 | 0 votos

Em substituição de John Slattery

Arjan Meijer, novo presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial 

Arjan Meijer. Foto: Embraer

Arjan Meijer. Foto: Embraer

16/06/2020 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

A Embraer iniciou um processo de reestruturação após o fracasso do acordo comercial com a estadunidense Boeing Company, com a reintegração da área de aviação comercial e o anúncio de Arjan Meijer como o novo presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, sucedendo John Slattery.

Arjan passa a se reportar diretamente a Francisco Gomes Neto, presidente e CEO da Embraer.

A mudança entra em vigor imediatamente.

Arjan, 47 anos, atuava como Chief Commercial Officer (CCO) da Embraer Aviação Comercial desde janeiro de 2017.

Durante sua gestão como CCO, ele foi responsável pela área global de vendas e marketing, contribuindo para a empresa conquistar 35 campanhas de vendas.

Arjan entrou na companhia em abril de 2016 como vice-presidente da Aviação Comercial para Europa, Oriente Médio, África e Rússia.

Antes da Embraer, Arjan atuou por 15 anos em vários cargos de liderança no grupo KLM.

Suas últimas posições foram de vice-presidente de serviços técnicos e desenvolvimento de frota na subsidiária KLM Cityhopper e diretor-geral da KLM Engenharia no Reino Unido.

Arjan se formou na Universidade de Delft, na Holanda, e na Universidade Purdue nos Estados Unidos.

Ele tem mestrado em Engenharia Aeronáutica e MBA em Administração e Negócios.

“Arjan fez um excelente trabalho como líder da área de vendas na aviação comercial. Ele tem energia, experiência internacional e competências necessárias para liderar a unidade de negócio neste momento único”, disse Francisco Gomes Neto.

Ao mesmo tempo, John Slattery está deixando a Embraer para trabalhar em um dos principais parceiros da companhia na indústria de aviação.

Desde julho de 2016, John lidera o negócio da Aviação Comercial.

Anteriormente, ele atuou como Chief Commercial Officer (CCO) desde novembro de 2012.

“John desempenhou uma função central na empresa durante um período bastante desafiador. Agradeço a ele por toda a dedicação e comprometimento à companhia, aos clientes, colaboradores e parceiros,” disse Alexandre Silva, presidente do Conselho da Embraer. “Felizmente, a indústria continuará a contar com ele, que permanecerá atuando no setor de aviação”.

O trauma Boeing

 

O agora ex-chefe executivo da unidade de aeronaves comerciais, na sua primeira aparição pública depois do anúncio do fim do acordo entre a Embraer e a Boeing, no dia 1º de maio (webinar promovido pela Aviation Week), defendeu os benefícios de um negócio de 4,2 bilhões de dólares abandonado pela empresa norte-americana uma semana antes, no final de abril.

Na ocasião, Slattery afirmou que o grupo aeroespacial brasileiro estava focado em seu futuro após sofrer perdas e custos advindos da necessidade de separar os aviões a jato das atividades de defesa e jato executivo em preparação para a fusão, incluindo a perda de entregas em janeiro.

O executivo preferiu não comentar, quando perguntado, sobre um processo de arbitragem que a Embraer lançou depois que a Boeing cancelou abruptamente o acordo.

Segundo a Boeing afirmou a época do anúncio pelo fim das negociações, a Embraer não teria conseguido cumprir as condições estabelecidas para fechar o acordo.

 

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje