menú responsive
AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

Regimes & Acordos Internacionais de Controle

Abimde e Itamaraty traçam estratégias para impulsionar exportações da BIDS

Webinar 'O Papel do Itamaraty no Comércio de Defesa e Segurança'. Imagem: ABIMDE

Webinar 'O Papel do Itamaraty no Comércio de Defesa e Segurança'. Imagem: ABIMDE

19/08/2020 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) realizou mais um evento conectando as empresas da Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS) com agentes governamentais.

Na última sexta-feira (14) ocorreu o Webinar “O Papel do Itamaraty no Comércio de Defesa e Segurança - Regimes e Acordos Internacionais de Controle”.

O evento teve ênfase nas posições tomadas pelo Brasil em acordos internacionais de proliferação de armamentos e como a BIDS pode atuar para conquistar o mercado externo.

O webinar contou com três membros do Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Ministro Marcelo Câmara, Chefe da Divisão de Desarmamento e Tecnologias Sensíveis; Embaixador Alessandro Warley Candeas, Diretor do Departamento de Defesa; e Secretário Thiago Carneiro, Chefe de Divisão de Produtos de Defesa.

Quem também participou foi Sérgio Antônio Frazão Araújo, Coordenador-Geral de Cooperação Bilateral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

O presidente da ABIMDE, Dr. Roberto Gallo, destacou a importância de um webinar trazendo integrantes do Itamaraty para falar sobre as oportunidades e desafios enfrentados pelas empresas da BIDS para impulsionar as exportações. “A indústria de defesa não pode prescindir do mercado externo. E, nesse sentido, o papel do Itamaraty é fundamental”.

Gallo também destacou a necessidade de que as negociações envolvendo equipamentos armamentistas sejam feitos apenas para agentes nacionais legítimos. “E nesse sentido, enfatizo o trabalho harmonioso que a ABIMDE vem desenvolvendo com o MRE e também com outros agentes, como a APEX-Brasil e o Ministério da Defesa”.

O embaixador Candeas frisou a importância da ABIMDE na condução das empresas da BIDS rumo a uma posição de maior destaque nas exportações brasileiras. “A ABIMDE tem sido um ator central neste processo, especialmente pelo seu trânsito junto ao governo”.

Segundo ele, ao contrário de outros produtos de exportação, como commodities ou manufaturados, o setor de defesa é muito peculiar. “A presença do Estado é vital para garantir o acesso aos mercados externos. É importante que as organizações governamentais participem”.

O secretário Carneiro enfatizou que o Itamaraty vem desenvolvendo, desde os anos 1970, uma política de amparo comercial. “Trabalhamos para dar amparo e suporte jurídico para a efetivação dos acordos com outros países”.

O ministro Câmara falou sobra a legislação brasileira e os acordos internacionais que controlam a exportação de objetos sensíveis e destacou o “robusto” sistema legal brasileiro.

Ele também enfatizou que a imagem diplomática brasileira é muito positiva, o que auxilia na aceitação dos produtos a ser exportados. “O Brasil, por assinar acordos de não proliferação de armas de destruição em massa, possui uma imagem comercial muito boa. O país não se envolve em problemas regionais e tem credibilidade política”.  

6ª Mostra BID Brasil

 

Os convidados comentaram que o Itamaraty apoia as empresas brasileiras a integrarem feiras internacionais, inclusive no setor de Defesa e Segurança.

Candeias explica que o Itamaraty consegue atuar como um centro de promoção comercial para a indústria brasileira. “Ajudamos a colocar um determinado produto, prospectar mercado.  Também passamos informações úteis desses países para o exportador brasileiro”.

Eles também destacaram o impacto para as integrantes da BID de participar da 6ª Mostra BID Brasil, que acontecerá em novembro. 

Carneiro enfatizou que este evento, bem como outras ações da ABIMDE, ajuda a criar uma “cultura exportadora”.

Câmara destacou o evento como um trabalho da ABIMDE que auxilia inclusive na promoção do desenvolvimento científico.

Desafios

 

Entre as ações que o governo brasileiro anunciou para aumentar a competitividade das empresas do setor foi estreitar laços com o mercado norte-americano e redução de embargos no Brasil para a importação de bens e tecnologias sensíveis.

Os convidados do webinar explicam que essas ações, feitas em parceria com a ABIMDE, têm promovido as empresas do setor de Defesa e Segurança para que se tornem cada vez mais competitivas no mercado internacional.

Imagens: ABIMDE

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje