menú responsive
AMÉRICA | Aire
-/5 | 0 votos

Exercício Operacional Tápio 2020

Força Aérea Brasileira treina para lutar em um contexto de pandemia

Exercício Operacional Tápio 2020. Fotos: Roberto Caiafa

Exercício Operacional Tápio 2020. Fotos: Roberto Caiafa

 Ver galería de fotos

26/08/2020 | Campo Grande, MS

Roberto Valadares Caiafa

Para manter a capacidade operativa da Força Aérea Brasileira, o Exercício Operacional Tápio, que acontece na Ala 5 (Base Aérea de Campo Grande), entre os dias 17 de agosto e 4 de setembro, está treinando a capacitação operacional dos militares da Instituição e a pronta-resposta para emprego em diversas missões do poder aéreo mesmo em um ambiente de pandemia.

Infodefensa visitou a Base Aérea de Campo Grande (Mato Grosso do Sul) e registrou o treinamento das aviações da Força Aérea, tropas da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército Brasileiro e operadores de Forças Especiais do PARA-SAR e tropas da infantaria da Aeronáutica.

A manutenção da qualificação e capacitação operacional tornam possível o lançamento de missões reais como o combate aos focos de incêndio no Pantanal, a Operação Verde Brasil 2 ou a Operação COVID-19 (de apoio no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus), além da atuação em casos de resgate de enfermos em navios, transporte logístico, entre outras.

Esta edição do Exercício Operacional Tápio (EXOP Tápio) apresentou como diferencial as medidas adotadas para combate e prevenção à COVID-19.

O treinamento contou com a execução de um Plano de Biossegurança, instalação de uma Unidade Celular de Saúde (UCS), aeronaves adaptadas para Evacuação Aero médica, locais designados para eventual isolamento social e um Esquadrão de Saúde equipado para receber pacientes com agravamento do quadro clínico.

Todas essas ações, parte do planejamento de saúde elaborado para o Exercício, foram explicadas pelo Brigadeiro do Ar Luiz Cláudio MACEDO Santos (Diretor do Exercício e Comandante da Ala 5) logo após a chegada da reportagem a base aérea.

Segundo o brigadeiro Macedo “Cerca de 25 profissionais de saúde, entre médicos, farmacêuticos, dentistas e técnicos de enfermagem reforçaram o efetivo de 70 militares da área médica da Ala 5. Para a realização do EXOP Tápio 2020 foi implementado um Plano de Biossegurança para combate e prevenção à COVID-19 focado na testagem, monitoramento dos participantes, orientações frequentes sobre as medidas sanitárias, isolamento social, adaptações de estruturas para eventual recebimento de casos confirmados, pronta-resposta para eventual controle de disseminação do vírus e Evacuação Aeromédica em casos específicos. A estrutura foi toda planejada para não sobrecarregar o sistema de saúde de Campo Grande, o aparato médico resultante sendo adaptado para atender aos militares envolvidos no exercício”.

Macedo também explicou aspectos doutrinários e de mantenimento de proficiência operacional dos aviadores e pessoal técnico em meio a pandemia, e como isso mudou a forma de realizar algumas etapas de diferentes missões que a Força Aérea conduz rotineiramente “destacamos aparelhos H-60L Black Hawk, C-105 Amazonas e H-36 Caracal para realizar evacuação aeromédica (EVAM) com as devidas modificações. Uma aeronave sempre estará de prontidão para eventual transporte de pacientes com corona vírus. No caso de ocorrer o isolamento de infectado que já apresente alto grau de contaminação, o transporte será feito em cápsula de isolamento (maca-bolha), separando completamente a pessoa do meio externo” conclui.

Missão Aérea Composta

 

Um total de 20 aeronaves de aviações distintas realizaram a primeira Missão Aérea Composta (COMAO ou Composite Air Operation) do exercício.

No COMAO, também chamado de pacote, dezenas de aeronaves decolam em um curto espaço de tempo para cumprir ações de Força Aérea complementares, visando a um objetivo comum.

As aeronaves treinaram em cenário simulado de guerra não convencional, no qual o combate é contra forças insurgentes ou paramilitares e não entre dois estados constituídos.

É o perfil encontrado em missões de paz da Organização das Nações Unidas (ONU).

Dentro do voo de pacote, foi estabelecido, de forma coordenada, um cenário com três missões distintas, entre elas, a simulação de ataque a alvos estratégicos em terreno ocupado por Força Oponente, Busca e Resgate em Combate (CSAR) de possível evasor militar integrante do COMAO, além de Assalto Aeroterrestre com lançamento de suprimento e tropas para apoio ao território de Forças amigas.

O COMAO envolveu as aeronaves A-1 e A-29 Super Tucano, para as missões de Ataque; H-36 Caracal, H-60L Black Hawk, AH-2 Sabre e SC-105, para as missões CSAR; C-105 Amazonas e C-95 Bandeirante nas missões de Assalto Aeroterrestre; além da aeronave Echo Nove Nove (E-99), que realizou o Posto de Comunicação no Ar, para complementar o fluxo de comunicações do COMAO.

O planejamento de um voo de pacote é realizado pelo Mission Commander, que é o piloto responsável por coordenar toda a missão.

O voo de pacote conta com o envolvimento de todos os Esquadrões, tanto no planejamento quanto nos voos.

Esse formato promove a participação de praticamente todas as aviações da FAB em um mesmo contexto de treinamento.

Após receber um documento chamado Ordem de Tarefa Aérea, onde constam todas as ações a serem executadas por cada player do COMAO, o Mission Commander tem apenas 24 horas para fazer a coordenação e realizar a primeira decolagem.

Nesse intervalo, são realizadas reuniões e um briefing com todas as tripulações envolvidas.

Para o Mission Commander, o maior desafio é conseguir priorizar a segurança de voo, sem prejudicar a operacionalidade.

Prover treinamento com segurança é o foco principal do pacote.

Unidade Celular de Saúde - Triagem

 

No Exercício Operacional Tápio, foi instalada uma Unidade Celular de Saúde para realizar o atendimento de nível primário a todos os militares participantes.

Em cumprimento ao Plano de Biossegurança implementado para prevenção e combate à COVID-19, a UCS funciona, primeiramente, como uma triagem dos militares.

Se durante a triagem for identificado um caso de suspeita de COVID-19, este paciente é direcionado para um local na Ala 5 adaptado para cumprimento do isolamento social aliado a monitoramento médico.

Também na UCS, após a triagem, os pacientes recebem atendimento inicial e podem ficar em observação por profissionais da área médica.

A estrutura conta com três módulos, leitos adaptados e 12 profissionais de saúde, para possibilitar o atendimento durante todo o Exercício.

Uma das principais características da UCS é a mobilidade, possibilitando, por exemplo, a instalação da estrutura em ambientes de operações reais.

Vetores de Combate e Transporte

 

No EXOP Tápio 2020, a Força Aérea levou todas as aviações para Campo Grande de modo a executar diferentes missões de combate, transporte, apoio logístico e reconhecimento, dentre outras.

Os caças foram representados pelos turboélices Super Tucano A-29, fabricados pela Embraer, assim como os jatos de ataque táticos A-1AM AMX modernizados.

Segundo o Tenente-Coronel AGNALDO dos Santos (Comandante do 1°/10° GAV – Esquadrão Poker) "o AMX modernizado ampliou a precisão no lançamento de armamento, melhorou enormemente as capacidades de navegação e designação de alvos, tanto de dia quanto a noite, em qualquer tempo (graças ao emprego integrado do pod RAFAEL Recelite, levado no center line), introduziu defesas ativas como o MAWS, ou sistema de alerta de aproximação míssil, e ainda oferece um sensor frontal infravermelho que auxilia na aquisição de alvos, navegação e reconhecimento, dentre outras possibilidades, tornando o A-1AM um formidável vetor de ataque continental".

Os helicópteros assistiram ao inusitado encontro, e operação conjunta, do norte-americano H-60L BlackHawk e o russo AH-2 Sabre (MI-35), mais os franceses H-225M Caracal, o primeiro transportando forças de operações especiais enquanto é escoltado pelo segundo.

O terceiro modelo, o H-225M, ficou encarregado das tarefas de transporte de pessoal e logística operacional, além de ser modificado para o transporte, se necessário, de pacientes diagnosticados com COVID-19.

O AH-2 Sabre, devido ao seu porte e poder de fogo, destaca-se em meio aos outros helicópteros.

Segundo o Tenente-Coronel Márcio André Almeida COUTINHO (Comandante do 2°/8°  GAV – Esquadrão Poti), "o Sabre é uma máquina tão robusta que isso se traduz em uma maior segurança nas operações de combate, quando estamos diretamente expostos ao fogo inimigo. No EXOP Tápio, essas máquinas cumprem missões de  escolta C-SAR e apoio aéreo aproximado. No C-SAR, o Sabre protege os outros helicópteros de ataques inimigos, e no apoio de fogo os AH-2 atacam a linha de contato inimiga. Voar essa máquina é uma oportunidade única, um modelo testado em combate, que oferece boa proteção blindada e permite o emprego de canhão de 23 mm, foguetes não guiados de 80 mm e mísseis anti-carro guiados a laser", conclui.

A Aviação de Transporte enviou seus veteranos C-130 Hercules, em final de carreira na FAB, os versáteis C-105 Amazonas, nas versões de transporte e SAR (SC-105 do Esquadrão Pelicano), e o veneráveis mas não menos importantes C-95M Bandeirante modernizados.

Essas aeronaves lançaram paraquedistas do Exército, operadores de forças especiais e transportaram cargas, suprimentos e materiais de emprego militar entre Campo Grande e outros pontos do País.

O KC-390 Millenium, que ainda não foi declarado operacionalmente pronto, não participou do exércicio e continua apoiando missões de transporte da Operação COVID-19.

Sua estréia é aguardada para a edição 2021 do treinamento, quando a FAB já deverá ter formado tripulações operacionais no tipo.

No comando, controle e alerta aéreo antecipado, a FAB disponibilizou uma aeronave E-99 não modernizada para realizar a cobertura radar no setor de operações aéreas destinado ao EXOP Tápio 2020.

Essa aeronave está sendo mantida operacional enquanto os outros exemplares da frota (três) passam pela modernização de sistemas e sensores na unidade da Embraer Defesa e Segurança em Gavião Peixoto, no interior do Estado de São Paulo.

 

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje