menú responsive
AMÉRICA | Armada
-/5 | 0 votos

Por 30 milhões de euros

Brasil adquire quatro canhões navais 76/62 da Leonardo com opção para mais dois

A Marinha do Brasil finalmente tornou-se operadora do canhão naval 76/62 da Leonardo. Foto: Leonardo

A Marinha do Brasil finalmente tornou-se operadora do canhão naval 76/62 da Leonardo. Foto: Leonardo

22/09/2020 | La Spezia (Italia)

Andrea Guidugli

A Leonardo finalmente atingiu uma meta que tinha há quase 30 anos: fornecer os canhões 76/62 para a Marinha do Brasil. A empresa italiana Leonardo e a Thyssenkrupp, em longas videoconferências, negociaram um contrato de quatro armas, com opção de mais duas, por um valor que ultrapassa os 30 milhões de euros.

O Brasil sempre foi uma conta pendente para a velha OTO Melara (Leonardo). Desde a década de 1980, o canhão de 76 foi um desejo para o Brasil, mas no final a política seguiu outros caminhos. O país latino-americano foi o último no continente, entre aqueles com marinhas de alto nível, a selecionar e adotar este sistema de armas único.

Canhão Maravilhão

 

Durante alguns anos, a empresa italiana investiu muito tempo, recursos e energia na promoção do que, nos corredores do fábrica, era chamada numa mistura de italiano...

Contenido gratuito disponible para suscriptores

 

Si todavía no se ha suscrito, pinche aquí, el registro es totalmente gratuito. En caso contrario, introduzca sus datos:

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje