menú responsive
AMÉRICA | Armada
-/5 | 0 votos

Missão da marinha até abril

Brasil inicia nova Operação Antártica

O UH-17 embarcado no Maximiano a caminho da Antártica. Foto: Marinha do Brasil

O UH-17 embarcado no Maximiano a caminho da Antártica. Foto: Marinha do Brasil

01/11/2020 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

O navio polar Almirante Maximiano da Marinha do Brasil, partiu, no dia 28 de outubro, para o continente branco, no que é o início da 39ª Operação Antártica (Operantar) do corpo armado brasileiro.

Nesta ocasião, a Operantar ocorrerá até abril de 2021 e contará também com a operação do navio de apoio oceanográfico Ary Rongel, com saída prevista para 3 de novembro.

Diante das restrições impostas pela pandemia do coronavírus, este ano a operação contará com a participação de pesquisadores de diversas instituições educacionais e científicas do país, que desenvolvem diversos projetos em áreas como oceanografia, biologia, geologia e meteorologia, utilizando como base o Almirante Maximiano, a Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) e os acampamentos estabelecidos no continente.

Além disso, para garantir a segurança da tripulação. Foram aplicadas medidas sanitárias especiais como testes de detecção Covid-19, cumprimento da quarentena a bordo e reforço das medidas de limpeza, entre outras.

A missão

 

O Almirante Maximiano, sob o comando do capitão do mar e da guerra Anderson Marcos Alves da Silva, terá como principais atribuições realizar o apoio logístico à EACF, realizar trabalhos de reparação e manutenção em abrigos antárticos e recolher o restante material dos acampamentos. realizadas em operações anteriores.

Também serão realizados estudos hidrográficos com o objetivo de atualizar as cartas náuticas sob responsabilidade do Brasil, como membro da Comissão Hidrográfica Antártica da Organização Hidrográfica Internacional (IHO).

Para auxiliar na realização da missão, estarão a bordo dois helicópteros de uso geral e um grupo de mergulhadores. Além disso, será utilizado o novo UH-17 do 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral, recentemente adquirido pela Marinha.

Os helicópteros representam um importante vetor de apoio para que a Operação Antártica alcance locais remotos e de difícil acesso, faça esclarecimentos sobre campos de gelo e indique a melhor rota a seguir em áreas com grande presença de cobertura glacial.

Operantar é uma das mais complexas e extensas operações regularmente realizadas pela Marinha do Brasil e envolve um planejamento exaustivo para garantir a presença brasileira no continente Antártico.

Vale ressaltar a situação geográfica favorável do Brasil, de relativa proximidade com a Antártica, tornando sua presença naquele continente também uma questão geopolítica estratégica.

Sua relevância é ainda mais significativa devido ao papel da Antártica nos sistemas naturais globais, atuando como o principal regulador térmico do planeta, controlando as circulações atmosféricas e oceânicas e influenciando as condições climáticas e de vida na Terra.

Portanto, torna-se cada vez mais importante entender a Antártica e estar presente na região confere maior relevância para o Brasil nos fóruns internacionais.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje