menú responsive
AMÉRICA | Sistemas
-/5 | 0 votos

Drone de 5ª Geração.

Embraer e Força Aérea Brasileira estudam desenvolvimento de drone


Embraer y la Fuerza Aérea Brasileña estudian el desarrollo de un avión no tripulado


27/04/2021 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB) assinaram um memorando de entendimento que estabelece a cooperação para estudo e avaliação das capacidades necessárias à concepção e o desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado de classe superior, em atendimento às necessidades da FAB.

Nas imagens, é possível antever um drone de motorização a jato, entrada de ar dorsal precedida por um esguio e aerodinâmico nariz, e dotado com duas derivas anguladas estilo YF-23 e asas super críticas de pequena envergadura.

Os trens de pouso principais aparentam uma configuração “drag-link” voltada para economizar espaço quando retraídos, e o bocal de escape está desenhado para diminuir a assinatura IR para baixo.

Não é possível ainda saber qual a carga de armas, mas acredita-se que o tipo tenha espaço suficiente para um bomb-bay ventral, transportando mísseis e bombas internamente, garantindo assim um design stealth de 5ª geração.

Especula-se que a motorização possa ser escolhida dentre um dos diversos projetos atualmente em desenvolvimento no mercado brasileiro, condizentes com o empuxo necessário para a faixa de peso total do drone, avaliado como similar ao de um EMB-314 Super Tucano em configuração limpa e abastecido.

“É uma oportunidade ímpar para a Força Aérea Brasileira aprofundar seus estudos em tecnologias disruptivas que possam causar desequilíbrio no cenário atual e futuro”, frisou o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior. “Na guerra moderna é imprescindível a utilização de plataformas aéreas não-tripuladas, operando isoladamente ou em conjunto com aeronaves tripuladas. Tal tecnologia permite reduzir custos e riscos, sem perder a eficácia no cumprimento das missões atribuídas à Aeronáutica.”

“Este estudo é de fundamental importância para a manutenção e a expansão das competências da Embraer no desenvolvimento de sistemas aéreos de defesa com alto teor tecnológico e grande complexidade de integração”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “É ainda uma oportunidade para o contínuo desenvolvimento de novas tecnologias e produtos para a FAB e o Ministério da Defesa, visando a ampliação da capacidade operacional e a garantia da soberania nacional. Um grande desafio para este sistema aéreo certamente será a sua integração e a operação de forma conjunta com outros sistemas e aeronaves, tripulados ou não-tripulados.”

Oportunidade para a indústria brasileira

 

A cooperação no âmbito deste memorando de entendimento visa o estudo conjunto das necessidades da FAB no contexto de suas missões, bem como o levantamento e a priorização dos elementos operacionais e logísticos relacionados ao desenvolvimento de uma plataforma aérea não tripulada de classe superior e múltiplas capacidades.

O desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado superior com tecnologia nacional oferece uma oportunidade relevante para a base industrial de defesa (BID) e suas empresas estratégicas, promovendo o seu desenvolvimento e fortalecendo conhecimentos para o atendimento das necessidades do Estado Brasileiro.

Imagens: Embraer

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje