AMÉRICA | Tierra
-/5 | 0 votos

0

0

0

0

Na Amazônia

Exército Brasileiro testa novo fuzil em salto Imbel IA2

29/08/2013

(Infodefensa.com) Sao Paulo – Desenvolvidos pela Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), os novos fuzis de assalto IA2 nos calibres 5,56 mm e 7,62 mm estão sendo exaustivamente testados antes de sua introdução em massa nas Forças Armadas.

O Exército Brasileiro recebeu um lote de 1.500 dessas armas para avaliação por diferentes unidades operacionais, e na recente Operação Bumerangue II, realizada pela Brigada Paraquedista na Amazônia, militares daquela organização de elite saltaram sobre o Rio Negro equipados com fuzis IA2 5,56 mm (precursores e salto livre operacional).

O comandante da Brigada Paraquedista, general-de-brigada Roberto Escoto, confirmou o sucesso que a arma vem apresentando nos testes "O Imbel IA2 é um projeto nacional que visa substituir os veteranos fuzis FAL e PARA-FAL, e saltamos no Rio Negro completamente equipados para combate utilizando a versão 5,56 mm do novo fuzil, que é mais leve, avançado, fabricado em polímeros, altamente confiável e vem confirmando essas qualidades nos testes a que vem sendo submetido nos mais diferentes cenários de emprego. O calibre 5,56 mm permite ao soldado transportar mais munição, e cada carregador comporta 30 munições. Esse armamento pode receber diversos acessórios de fabricação nacional como miras laser, visores termais infravermelho, bipes, lançadores de granadas de 40 mm, baionetas, etc. Estamos muito confiantes de que o IA2 será um digno substituto do FAL, uma arma que se tornou uma legenda no Exército Brasileiro", finalizou o militar.

O potencial de encomendas do Imbel IA2 para as Forças Armadas Brasileiras deve ultrapassar as 500.000 unidades, e a arma já é oferecida para exportação, tendo atraído o interesse de países sul-americanos, da África e da Ásia.

 

 

 

 

 

rc/ceh

Fotos: Roberto Caiafa

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje