EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV

Força Aérea Brasileira

Saab entrega os primeiros quatro caças F-39 Gripen E ao Brasil

Em 24 de novembro, a empresa sueca de Defesa Saab promoveu um encontro de alto nível entre as autoridades do Brasil e da Suécia para apresentar as seis primeiras aeronaves Gripen E de produção em série que saíram da fábrica e entraram em fase de entrega, sendo quatro brasileiras (FAB 4101, 02, 03, 04) e duas suecas. As delegações de ambos os países também tiveram a oportunidade de discutir as atividades conjuntas que serão benéficas para o Programa Gripen E.Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, Força Aérea Brasileira;  Micael Johansson, Saab; Major-General Carl-Johan Edström, Força Aérea SuecaO encontro contou com a presença do Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, Comandante da Força Aérea Brasileira; do Major-General Carl-Johan Edström, Comandante da Força Aérea Sueca; Micael Johansson, Presidente e CEO da Saab; e Jonas Hjelm, Vice-Presidente Sênior e head da área de negócios Aeronautics da companhia.A cerimônia foi considerada simbólica, já que as aeronaves ainda serão transportadas para o Brasil, muito provavelmente repetindo o modal por via marítima. “É uma satisfação acompanhar o cumprimento de mais essa etapa no processo de entrega das aeronaves F-39 Gripen, as quais permitirão a evolução da capacidade de combate da FAB. O projeto representa um novo patamar tecnológico para o Brasil e tem fundamental importância no desenvolvimento da nossa Base Industrial de Defesa”, disse Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, Comandante da Força Aérea Brasileira. Imagem: Saab“Essas entregas são uma parte importante do fortalecimento de nossas capacidades e da defesa da Suécia.

Saab entrega los primeros cuatro cazas F-39 Gripen E a Brasil

Foto: SaabAdemás, las delegaciones de ambos países tuvieron la oportunidad de discutir actividades conjuntas que serán beneficiosas para el Programa Gripen E. "Es una gran satisfacción acompañar la finalización de otra etapa del proceso de entrega del avión F-39 Gripen, que permitirá la evolución de la capacidad de combate de la FAB. El proyecto representa un nuevo nivel tecnológico para Brasil y tiene una importancia fundamental en el desarrollo de nuestra Base Industrial de Defensa", dijo Baptista Junior.Por su parte, Johansson que estas entregas suponen otro hito importante para el programa Gripen E. “Todo esto ha sido posible gracias a nuestros procesos de trabajo inteligentes, tecnologías de producción innovadoras y cooperación mutua con los clientes”, señaló.F-39 Gripen E de la Fuerza Aérea Brasileña. Foto: Saab

Brasil é treinado em procedimentos de defesa nuclear, biológica, química e radiológica

O Ministério da Defesa do Brasil organizou e promoveu um adestramento conjunto de táticas, técnicas e procedimentos de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) entre Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira, conduzido nas instalações do 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear do Exército Brasileiro, localizado em Realengo (RJ). O adestramento conjunto contou com militares de diversas organizações militares vocacionadas para a tarefa.A Marinha do Brasil, como Força responsável pelo Programa Nuclear Militar do Estado Brasileiro, participou com o Centro de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica, o Batalhão de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica e o Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais.O Exército Brasileiro participou com o 1° Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear e a Escola de Instrução Especializada. A Força Aérea Brasileira participou com o Instituto de Medicina Aeroespacial.Na primeira semana de treinamentos, as unidades participantes apresentaram suas capacidades e limitações NBQR, bem como desenvolveram soluções a problemas simulados que visavam estabelecer as melhores ações de cada Força frente a uma ameaça NBQR. Durante a segunda semana, foram realizadas atividades práticas em campo, culminado em uma Demostração Operativa.Na ocasião, coube ao Grupo de Reconhecimento do Batalhão de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica, embarcado em uma viatura MOWAG Piranha IIIC, que possui filtros e outros equipamentos apropriados para operação em ambiente contaminado, realizar as atividades de reconhecimento, identificação e coleta de amostras em um laboratório clandestino fictício, localizado no Campo de Instrução de Gericinó (RJ).Esse massivo treinamento NBQR faz parte de uma série de adestramentos voltados para o nivelamento e a padronização de procedimento, assim como divulgação e assimilação de boas práticas e lições aprendidas entre as Forças Armadas, viabilizando e aprimorando o emprego conjunto e a interoperabilidade.