EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV

Babcock Marine

Brasil contrata com Babcock a manutenção do NAM Atlântico por 15 milhões de dólares

A Babcock International, através da sua divisão Babcock Marine Devenport Royal Dockyard, será a responsável, pelos próximos 48 meses, em fornecer serviços de manutenção e reparos de equipamentos e sistemas do Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) "Atlântico", um contrato avaliado em 15 milhões de dólares.Na prática, o primeiro período de manutenção programada do navio após a sua entrada em serviço ficou com a indústria naval do Reino Unido, o que aliás, já era esperado. As operações aéreas no Atlântico acontecem tanto de dia quanto a noite (Imagem: Roberto Caiafa)Em entrevistas anteriores com oficiais da Marinha do Brasil, foi comentada a necessidade da realização de uma intervenção no acoplamento de um dos eixos propulsores do navio, tornando a escolha dispensável de licitação por necessidade.Publicado no Diário Oficial da União (DOU), o Extrato de Dispensa de Licitação é uma determinação da Diretoria Industrial da Marinha e Arsenal de MArinha do Rio de Janeiro, e deverá incluir o envio de pessoal brasileiro para o Reino Unido para fins de treinamento e qualificação, assim como o envio de técnicos da Babcock Marine que deverão prestar serviçosa similares no Arsenal de Marinha, no Rio de Janeiro.Após completar uma série de etapas de homologação de suas capacidades aéreas, o NAM Atlântico está homologado para lançar e receber helicópteros a noite com uso de óculos de visão noturna, incluindo aparelhos da Aviação do Exército e da Força Aérea Brasileira. O hangar de aeronaves também pode receber suprimentos e sobressalentes de aviação (Imagem: Roberto Caiafa)Brevemente, com a chegada do Scan Eagle (Insitu), o navio será capaz de lançar missões de busca, esclarecimento, vigilância e reconhecimento com aeronaves remotamente pilotadas, ampliando o leque de missões operacionais e direcionando o emprego dos helicópteros embarcados.Com a entrada em serviço dos vetores de ataque AH-15B ASuW, o NAM Atlântico terá a bordo uma ampla gama de aeronaves de asas rotativas capazes de missões anti-superfície, transporte de tropas, assalto anfíbio, busca e combate anti-submarino, infiltração e exfiltração de forças especiais, dentre outras.