Brasil testa pela primeira vez os mísseis de cruzeiro AV-MTC juntamente com o sistema Strev
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Brasil (Portugués) >

Brasil testa pela primeira vez os mísseis de cruzeiro AV-MTC juntamente com o sistema Strev

AV MTC mockup1
Mísseis de Cruzeiro são especialmente eficazes contra os HVA (High Value Assets), dissuadindo qualquer agressão (Imagem: Roberto Caiafa)
|

Duas campanhas de lançamentos de mísseis de cruzeiro Avibras AV-MTC e foguetes guiados Avibras SS80G estão acontecendo no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, em Natal, Rio Grande do Norte, entre os dias 16 a 18 de março e 21 a 25 de março, segundo "Nota a Comunidade 06/2022" publicada pela Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte. 

Exatamente isso. Uma instalação da Força Aérea Brasileira sendo  usada para testar mísseis de cruzeiro do Exército Brasileiro com o apoio de segurança no mar da Marinha do Brasil.

Denominada Operação Astros XXI, esta campanha de disparos representa a continuidade dos testes realizados previamente no CLBI nos últimos 10 anos, durante o desenvolvimento do AV-MTC e do foguete guiado SS80G. 

Av mtc

O míssil de cruzeiro tático AV-MTC da Avibras Aeroespacial e Defesa. Imagem: Gabriel Macfo

Em março de 2022, entretanto, existem novidades importantes que são marcos tecnológicos do PEE Astros 2020, um deles é o emprego oficial do equipamento de rastreio portátil STREV, recentemente entregue pela brasileira Omnisys, para rastrear a sequencia de disparo do míssil, desde a sua saída do container lançador, passando pela ejeção do booster e acionamento do motor de cruzeiro, navegação em rota com emprego de waypoints e manobras e corrida final de ataque/mergulho sobre o alvo.

Esse equipamento registra os dados de performance dos disparos de mísseis e foguetes, tanto em relação a trajetória, velocidade e rota, quanto ao comportamento desses armamentos durante as ações de lançamento, voo e queda. 

Cada detalhe é analisado, gerando confiança para o próximo passo do programa, atirar com munição real.

Acredita-se que em 2023 o Exército já consiga realizar disparos reais com ogivas de combate, o míssil executando uma missão completa dentro do alcance de projeto, e sendo capaz de encontrar, atingir e destruir o alvo. 

Esse objetivo sendo validado, pode-se declarar o AV-MTC pronto para uso e preparar a sua industrialização e produção de lote piloto para entrega aos 6º e 16º Grupo de Mísseis e Foguetes, unidades operadoras baseadas no Forte Santa Bárbara, apouco mais de 100 km de Brasília, a Capital Federal.

CAPA AVMTC300



Recomendamos


Lo más visto