O Ministro do Defesa do Brasil assiste a demonstração de novos equipamentos fabricados no país
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Tierra (Portugués) >

O Ministro do Defesa do Brasil assiste a demonstração de novos equipamentos fabricados no país

VBTP Guarani action2
|

(Infodefensa.com) R. Caiafa, Belo Horizonte (Brasil) - O Exército Brasileiro possui uma área destinada a treinamentos e testes de armamentos e novos equipamentos, localizada no litoral do estado do Rio de Janeiro e conhecida como Centro de Avaliações da Restinga da Marambaia. Foi neste campo de provas que o Ministro da Defesa do Brasil, Celso Amorim, travou contato com as novas armas e equipamentos fabricados no país com tecnologia nacional, na última terça feira, 11 de outubro. Amorim assistiu a demonstrações da viatura blindada de transporte de pessoal (VBTP) Guarani, radar Saber 60 e da nova família de fuzis de assalto da Imbel, destinada a substituir, num primeiro momento, os veteraníssimos fuzis FN FAL utilizados pelas três forças armadas brasileiras.

Os novos armamentos foram desenvolvidos com o apoio do Centro Tecnológico do Exército (CTEx) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Informação (MCTI).

Amorim ressaltou a importância dos projetos para a modernização das Forças Armadas, sobretudo para o Exército, e para o desenvolvimento e capacitação da indústria de base de defesa, que vive um novo momento, com perspectiva da ampliação dos investimentos a partir da recente edição do marco regulatório que estabeleceu medidas de fomento a esse setor industrial.

VBTP Guarani, desenvolvido pelo CTEx e pelo consórcio Fiat-Iveco, realizou tiros contra alvos móveis e fixos, utilizando seu canhão giroestabilizado de 30 mm, com 100% de acertos. Em seguida, mostrou sua mobilidade ultrapassando vários tipos de obstáculos e terrenos. O novo veículo, de seis rodas, servirá de base para uma nova família de blindados multimissões, aptos a realizar ações de reconhecimento e apoio de fogo.

Capaz de ser transportado por aviões Lockheed-Martin C-130 Hercules ou pelos futuros jatos de transporte/reabastecimento Embraer KC-390, o projeto atraiu o interesse das Forças Armadas da República Argentina, que enviou um grupo de oficiais do seu exército para assistirem a demonstração.

“Fico muito contente que tenhamos a presença de militares argentinos, porque isso demonstra a muito bem vinda possibilidade de integração industrial da América do Sul”, afirmou o ministro.

No início de setembro, Celso Amorim visitou a Argentina. Na ocasião, junto com o ministro da Defesa do país vizinho, Arturo Puricelli, analisou alguns projetos que poderiam ser realizados em conjunto por Brasil e Argentina. Uma das possibilidades estudadas no encontro foi o Guarani. Está prevista uma encomenda de 2.044 unidades para o Exército Brasileiro.

Durante a visita de Amorim a Marambaia, a Orbisat entregou as duas primeiras unidades de série do radar Saber M-60. Com capacidade de detectar alvos aéreos a baixa altitude, e alcance máximo de 75 km, o novo sistema será empregado pelos cinco grupos de artilharia antiaérea do Exército. “É o primeiro radar desse nível, com alta tecnologia, desenvolvido e produzido no Brasil. Será importante para proteção de nossas fronteiras e para segurança de grandes eventos”, comemorou Amorim.

As duas unidades recebidas nesta terça-feira (11) serão entregues à Escola de Artilharia de Costa e Antiaérea (sediada na Vila Militar, no Rio de Janeiro) e ao 2º Grupo de Artilharia Antiaérea, localizado em Praia Grande (SP), de um lote de nove equipamentos adquiridos pelo Exército Brasileiro.

O ministro também conheceu os novos modelos de fuzis desenvolvidos pela Imbel nos calibres 7,62mm e 5,56mm. Equipados com sistemas modernos de mira e diversos acessórios para armas pessoais, os fuzis atraíram a atenção do ministro, que chegou a manejar um deles. Em seguida, Amorim ressaltou que a nova família de armas é a expressão da interoperabilidade. “Ele (o novo fuzil Imbel) tem também uma característica relevante porque deverá ser padronizado e utilizado igualmente pelas três Forças”, completou.

Lea la noticia en español.



Recomendamos


Lo más visto