EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV

Exército Brasileiro

La firma Astro entrega al Ejército Brasileño 400 uniformes inteligentes

Después de la realización de las pruebas de campo, el Ejército Brasileño y la ABDI constataron, a través de las evaluaciones, que el encuadramiento de acuerdo con el estándar de desempeño presentado por el Uniforme fue Muy Bueno y Excelente en todos los ítems, comprobando así la correcta elección de este uniforme para integrar el conjunto de ítems del Proyecto Cobra (Combatiente Brasileño), que provee todos los equipamientos, uniformes y herramientas/tecnologías a los militares de la fuerza terrestre en el siglo XXI. Las próximas pruebas tendrán lugar en noviembre.

Brasil equipa Iveco LMV com o Remax e Ares prepara a entrada da quarta geração do sistema

Com a evolução do produto, a expectativa da ARES após o estabelecimento desse contrato é de fechar novos negócios com as Forças Armadas brasileiras e abrir oportunidades concretas de exportação do sistema.Durante a CSTM 2021 em Brasília, que será oficialmente inaugurada no próximo dia 24 de novembro, a ARES deverá apresentar no seu estande, segundo comenta-se nos bastidores, a nova SARC REMAX de 4ª Geração integrada ao VBTP-MSR 6x6 Guarani fabricado pela Iveco Defense Vehicles.REMAX 4Em agosto de 2021, durante visita as instalações da ARES no Rio de Janeiro, a reportagem de Infodefensa teve acesso com exclusividade ao mokup funcional/protótipo do novo sistema, que traz capacidades inéditas ao Exército Brasileiro como optrônicos de performance ampliada e giro eixo independente do giro do armamento, o que permite manter o retículo de tiro do sensor optrônico continuamente no alvo (auto-track lock) sem a necessidade de compensar o movimento do tubo da arma montada na estação, o que é uma grande vantagem em termos de performance balística e precisão nos disparos.  Um novo cofre destacável em chapas de alumínio cortadas com precisão vai aumentar em 100 cartuchos a munição disponível por ciclo de recarga, de 200 para 300 tiros de 12,7 mm e de 300 para 400 tiros de 7,62 mm, adiando a necessidade de recarregar a estação de armamento com munição em meio a um engajamento.  Outro importante upgrade, a estação de nova geração vai dispor de telas de operação e controles de tiro duplicados para atirador e comandante do veículo, com punho do comandante prevalecendo sobre o do atirador, capacidade hunter killer 360º e integração de sensores do tipo elaws, caso especificado pelo cliente comprador.  O sensor E-Laws2 da Elbit Systems fornece proteção de 360º contra até quatro tipos de emissores laser comumente usados para guiamento de mísseis anticarro, foguetes e armas sem recuo de curto alcance, dentre outras ameaças.  O sistema de alerta de laser da Elbit Systems detecta, categoriza e localiza fontes de laser como telêmetros para medição da distância, designadores de alvos marcados, feixe bean-rider, iluminadores infravermelhos e sinais emitidos por equipamento de simulação para treinamento.  A ameaça é apresentada de forma gráfica e auditiva, e o operador pode comandar “virar” a nova estação de armas remotamente controlada na direção da emissão e realizar o fogo de saturação, mediante decisão do atirador/comandante do veículo, tornando essa nova SARC capaz de uma primitiva capacidade APS (Sistema de Proteção Ativa).

La finlandesa Patria visita Brasil con la vista puesta en los blindados 8x8 para el Ejército

Finlandia está interesada en la red privada del gobierno brasileño.

Brasil é treinado em procedimentos de defesa nuclear, biológica, química e radiológica

O Ministério da Defesa do Brasil organizou e promoveu um adestramento conjunto de táticas, técnicas e procedimentos de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) entre Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira, conduzido nas instalações do 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear do Exército Brasileiro, localizado em Realengo (RJ). O adestramento conjunto contou com militares de diversas organizações militares vocacionadas para a tarefa.A Marinha do Brasil, como Força responsável pelo Programa Nuclear Militar do Estado Brasileiro, participou com o Centro de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica, o Batalhão de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica e o Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais.O Exército Brasileiro participou com o 1° Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear e a Escola de Instrução Especializada. A Força Aérea Brasileira participou com o Instituto de Medicina Aeroespacial.Na primeira semana de treinamentos, as unidades participantes apresentaram suas capacidades e limitações NBQR, bem como desenvolveram soluções a problemas simulados que visavam estabelecer as melhores ações de cada Força frente a uma ameaça NBQR. Durante a segunda semana, foram realizadas atividades práticas em campo, culminado em uma Demostração Operativa.Na ocasião, coube ao Grupo de Reconhecimento do Batalhão de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica, embarcado em uma viatura MOWAG Piranha IIIC, que possui filtros e outros equipamentos apropriados para operação em ambiente contaminado, realizar as atividades de reconhecimento, identificação e coleta de amostras em um laboratório clandestino fictício, localizado no Campo de Instrução de Gericinó (RJ).Esse massivo treinamento NBQR faz parte de uma série de adestramentos voltados para o nivelamento e a padronização de procedimento, assim como divulgação e assimilação de boas práticas e lições aprendidas entre as Forças Armadas, viabilizando e aprimorando o emprego conjunto e a interoperabilidade.

Brasil vai construir uma nova Escola de Sargentos no Nordeste do país

Contando com um um termo de compromisso assinado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara,  que prevê um investimento de R$ 323 milhões, o Exército Brasileiro anunciou a escolha da Grande Recife para receber a nova Escola de Sargentos do Exército no município de Abreu e Lima. O projeto representará um impacto significativo na economia local, contribuindo para o crescimento ordenado da Região Metropolitana do Recife, gerando empregos e desenvolvimento, além de representar um ganho substancial também a nível regional.O  Grupo de Trabalho do Alto Comando do Exército composto por 16 generais e o Comandante do Exército foi responsável pela escolha final. A Escola de Sargentos de Carreira é uma instituição de ensino de nível superior, responsável pela formação e graduação de sargentos das armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações. Só o curso de formação conta com cerca de 1.200 alunos por ano, além do corpo docente e do apoio de 5.800 militares. O efetivo total, com as suas famílias, pode representar 10 mil pessoas vivendo em torno da escola. Cerca de 140 mil candidatos se inscrevem para a seleção do curso todos os anos.  O projeto conta ainda com uma folha de pagamento estimada em R$ 100 milhões por ano.O projeto de Pernambuco prevê a construção em uma área de 1.235.000 metros quadrados, ao sul do terreno do Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcanti (CIMNC). A execução dele, incluindo processo licitatório, licenciamentos, projeto executivo e obras de construção, deve se entender por volta de 48 meses. Estima-se um investimento em torno de R$ 1 bilhão, fora os custos com a infraestrutura no entorno, que inclui a duplicação e asfaltamento dos acessos, o abastecimento de água, colocação da rede de esgoto, rede lógica e rede elétrica. Esse é um projeto do Comando do Exército, subordinado ao Ministério da Defesa.O projeto para o espaço contempla, entre outras coisas, a escola, um parque de tiros, uma vila militar e uma vila olímpica, além do estacionamento, onde ficará o pátio de formaturas. Os complexos serão interligados, com três opções de acesso externo. Na área da escola, que ocupará 840 mil metros quadrados, além da parte administrativa, serão construídas as estruturas para o curso básico e núcleos para a formação de sargentos nas áreas Combatente (Infantaria, Artilharia, Cavalaria, Engenharia, Comunicações), Logística Técnica, Aviação, Música e Saúde.  Já a Vila Militar será erguida em um espaço de 145 mil metros quadrados, com 14 prédios para graduados, 10 prédios para oficiais com 24 apartamentos cada um, além da residência do comandante da escola e uma área de lazer completa. Na Vila Olímpica, de 140 mil metros quadrados, haverá um estádio, pista de circuito, ginásio e quadras poliesportivas, fora um pavilhão administrativo. 

Brasil construirá una nueva Escuela de Sargentos en el nordeste del país

Apoyándose en un término de compromiso firmado por el gobernador de Pernambuco, Paulo Câmara, que prevé una inversión de 323 millones de reales (57 millones de dólares), el Ejército Brasileño anunció la elección del Gran Recife para instalar la nueva Escuela de Sargentos del Ejército en el municipio de Abreu e Lima.El proyecto tendrá un impacto significativo en la economía local, contribuyendo al crecimiento ordenado de la Región Metropolitana de Recife, generando empleos y desarrollo, además de representar una ganancia sustancial a nivel regional.El Grupo de Trabajo del Alto Mando del Ejército, formado por 16 generales y el comandante del Ejército, fue el responsable de la elección final. La Escuela de Sargentos de Carrera es una institución de enseñanza superior, encargada de formar y graduar a los sargentos de las ramas de Infantería, Caballería, Artillería, Ingeniería y Comunicaciones. Sólo el curso de formación cuenta con unos 1.200 alumnos al año, además del personal docente y el apoyo de 5.800 militares.El número total, con sus familias, podría representar 10.000 personas que viven alrededor de la escuela. Alrededor de 140.000 candidatos se presentan al curso cada año. El proyecto también tiene una nómina estimada en 100 millones de reales al año (17 millones de dólares).El proyectoEl proyecto de Pernambuco prevé la construcción en un área de 1.235.000 metros cuadrados, al sur de los terrenos del Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcanti (CIMNC). Su ejecución, incluyendo el proceso de licitación, la concesión de licencias, el proyecto ejecutivo y las obras de construcción, debería durar unos 48 meses.La inversión se estima en unos 1.000 millones de reales (176 millones de dólares), sin incluir los costes de las infraestructuras circundantes, que incluyen la duplicación y pavimentación de las vías de acceso, el suministro de agua, la red de alcantarillado y las redes lógicas y eléctricas.