menú responsive
AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

Embraer KC-390

O novo avião de transporte brasileiro, um projeto internacional


Se espera que el programa KC-390 de Embraer alcance con éxito mercados internacionales


16/11/2019 | Belo Horizonte

Roberto Caiafa

O Embraer KC-390 nunca foi coisa de apenas um. Com o Brasil, países como Portugal (OGMA), Argentina (Fadea) e República Tcheca (Aero Vodochody) fazem parte deste programa.

Portugal tornou-se o primeiro cliente internacional do KC-390 ao adquirir cinco exemplares, um negócio de € 827 milhões (US$ 917 milhões), incluindo suporte, serviços e simulador de voo, como parte do processo de modernização da Força Aérea portuguesa.

A importante participação portuguesa é uma prova cabal da composição “globalizada” do esforço industrial do programa, que alinha também os parceiros Argentina (FADEA) e República Checa (Aero Vodochody).

O investimento português de 827 milhões de euros em 12 anos inclui aquisição dos aviões, um simulador completo, equipamentos, manutenção e outras despesas, como a adaptação das infraestruturas necessárias à sua operação a partir da Base Aérea 6, no Montijo.

As entregas devem começar em 2023.

Mas as bases desse negócio começaram muito antes.

O desenvolvimento e a produção contam com o melhor da engenharia portuguesa e brasileira, mobilizando em seu torno uma importante cadeia de valor que cria empregos, dá competitividade ao cluster aeronáutico português, aumentando assim as exportações, e internacionaliza a economia facilitando a captação de investimento direto estrangeiro.

O cluster aeronáutico português representa cerca de 1% do PIB e 3,3% das exportações, e para cada KC-390 construído isso implica em empregos, acréscimos para as exportações, um estímulo adicional para a competitividade da base industrial de defesa portuguesa.

A compra do KC-390 por Portugal representa um grande investimento que trará retornos positivos nos setores econômicos, capacidades militares e segurança dos portugueses.

A contribuição de cada país

 

A OGMA, junto com EEA, Empresa de Engenharia Aeronáutica, firmaram parceria estratégica com a Embraer Defesa e Segurança para a produção de ítens do KC390 em Portugal.

A EEA, reunindo a capacidade de engenharia portuguesa, trabalha junto a OGMA, controlada pela EMBRAER (35% do governo Português) que é responsável pela manufatura.

Dessa forma, Portugal fornece a seção central da fuselagem, sponson e portas do trem de pouso principal e leme de profundidade. Peças do KC-390 são produzidas nos dois centros de excelência em Évora, o de metálicos e o de compósitos.

Em Gavião Peixoto, interior de São Paulo, a Embraer fornece a seção dianteira da fuselagem com a cabine de pilotagem, asas, seção intermediária da fuselagem e estabilizadores vertical e horizontal.

Essa planta industrial também executa também a integração dos comandos de voo, softwares, aviônica e equipamentos como os trens de pouso, que também produz, através de sua subsidiária Eleb.

A Argentina, através da Fábrica Argentina de Aviones SA (Fadea), fornece as portas do trem de pouso dianteiro, racks internos, porta dianteira direita, parte da rampa de acesso traseira, flaps e cone de cauda.

Esses componentes são fabricados em sua maioria na unidade fabril “Brigadier San Martin”.

A República Checa fornece a porta dianteira esquerda, portas traseiras, parte da rampa de acesso traseira e a seção traseira da fuselagem.

O negócio começou a tomar forma após a assinatura da Declaração de Intenções entre os ministérios da defesa brasileiro e tcheco, anunciado em setembro de 2010.

A Aero Vodochody foi então selecionada para fornecer partes do KC390, sendo o maior fabricante aeroespacial da República Tcheca.

Fundada em 1919, tem foco no desenvolvimento, produção, venda e suporte a programas aeroespaciais civis e militares. O sistema controle de qualidade da empresa é certificado pelas normas AS 9100 e ISO 9001.

Ao longo dos anos, a Aero Vodochody trabalhou com fabricantes líderes da indústria aeroespacial, entre os quais a produção de subconjuntos para a família de jatos comerciais EMBRAER 170/190.

Voltar ao especial

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje