menú responsive
AMÉRICA | Defensa
-/5 | 0 votos

Na presença da frota pesqueira chinesa

EUA e Brasil realizam treinamento conjunto para combater a pesca ilegal

Uscgc Stone. Fotos: Embaixada dos Estados Unidos no Brasil/Armada Argentina

Uscgc Stone. Fotos: Embaixada dos Estados Unidos no Brasil/Armada Argentina

18/01/2021 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

O navio da Guarda Costeira dos Estados Unidos Uscgc Stone chegou ao Brasil no âmbito da Operação Cruz del Sur, cujo objetivo é combater a pesca ilegal no Atlântico Sul e, assim, estreitar as relações entre as nações para a cooperação e segurança marítima na região. A embarcação norte-americana e sua tripulação farão uma série de treinamentos com a Marinha do Brasil nos dias 18 e 19 de janeiro, no Rio de Janeiro.

A este respeito, o Embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, afirmou que “Esta missão multilateral exemplifica a importância que os Estados Unidos dedicam aos esforços globais de combate à pesca ilegal, incluindo o reforço das normas que regem a atividade internacional, melhorar a governança marítima e fomentar parcerias que gerem resultados de segurança colaborativos e duradouros ”.

A Guarda Costeira dos Estados Unidos é especializada no desenvolvimento e aplicação de mecanismos de combate à pesca ilegal em qualquer oceano do planeta e na transferência desse conhecimento a nações parceiras para criar uma frente única contra essa atividade.

“Um oceano saudável, produtivo e resiliente é vital para alcançar crescimento econômico sustentável, prosperidade, segurança alimentar, saúde humana e recursos marinhos. O problema do mundo é muito maior do que qualquer nação pode resolver sozinha. Estou orgulhoso do trabalho fizemos e faremos juntos para enfrentar esse desafio”, disse Chapman.

Problema regional

 

A missão da Uscgc Stone possui claras características geopolíticas que implicam na tensa relação entre os Estados Unidos e a China, pois visa intimidar as atividades ilegais, o tráfico ilícito e principalmente a pesca ilegal praticada abertamente pelas frotas pesqueiras chinesas.

A pesca ilegal é a principal ameaça mundial à segurança marítima e estima-se que seja responsável pela perda anual de dezenas de bilhões de dólares em receitas para os pescadores legais

A crescente preocupação com as atividades de pesca ilegal na costa da América do Sul, que são praticadas abertamente por embarcações pesqueiras chinesas e asiáticas, levou a Argentina, por exemplo, a encomendar quatro patrulhas oceânicas (OPV) ao Naval Group.

O ARA Bouchard, o primeiro desses navios, foi recentemente armado com um moderno canhão Marlin WS de 30 mm fabricado pela empresa italiana Leonardo.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje