menú responsive
AMÉRICA | Armada
-/5 | 0 votos

Após menos de duas décadas de serviço

Brasil vende porta-aviões São Paulo para desmanche por 1,9 milhões de dólares

O convoo do NAe São Paulo em 2017, quando já estava inoperante no AMRJ (Foto: Roberto Caiafa)

O convoo do NAe São Paulo em 2017, quando já estava inoperante no AMRJ (Foto: Roberto Caiafa)

22/03/2021 | Belo Horizonte

Roberto Caiafa

O navio-aeródromo São Paulo (NAe São Paulo A-11) foi arrematado em um leilão por pouco mais de R$ 10,5 milhões.

O navio, que encontra-se fora de serviço (descomissionado) dispende consideráveis recursos da Marinha do Brasil apenas para manter o casco e estrutura em condições mínimas de segurança.

 A completa modernização e atualização do São Paulo, se acontecesse, poderia ultrapassar a marca de um bilhão de reais em custos, sendo considerada anti-econômica na medida em que o navio tem uma vida útil já próxima do final para seu casco e propulsores.

A venda foi realizada pela casa de leilões João Emílio Leiloeiro, no Rio de Janeiro (RJ), e ocorreu na última sexta-feira (12).

O processo foi conduzido pela Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), vinculada ao Ministério da Defesa.

A venda do A12 começou em setembro de 2019, mas em 2020 não houveram interessados no leilão.

O lance inicial para a venda...

Contenido gratuito disponible para suscriptores

 

Si todavía no se ha suscrito, pinche aquí, el registro es totalmente gratuito. En caso contrario, introduzca sus datos:

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje