Brasil vai modernizar 150 veículos blindados M113B enquanto se aguarda um novo veículo de infantaria
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Tierra (Portugués) >

Brasil vai modernizar 150 veículos blindados M113B enquanto se aguarda um novo veículo de infantaria

Capa ares remax m113
|

O Exército Brasileiro (EB) decidiu modernizar mais um lote de viaturas blindadas de transporte de pessoal (VBTP) M113B para a versão M113BR (150 unidades) ao mesmo tempo em que estuda substituir seus blindados sobre lagartas por uma nova família que englobaria um “infantry fighting vehicle” ( IFV ).

No Boletim do Exército nº 30/2021, de 30 de julho, foi publicado o despacho decisório C Ex Nº 367 que autoriza a assinatura da carta de oferta e aceitação referente a recuperação e atualização de mais 150 viaturas blindadas de transporte de pessoal (VBTP) M113B para a versão M113BR (M113A2 MK.1), por meio do programa do programa Foreign Military Sales (FMS), do Governo dos Estados Unidos da América e tendo como empresa executora, e pela terceira vez, a BAE Systems América.

Terceiro contrato

Em janeiro de 2008, o EB publicou uma nova portaria contendo o Requisito Operacional Básico (ROB) para a modernização da parte mecânica e de desempenho do M113 permitindo assim aos VBTP acompanhar os recém-adquiridos CC Leopard 1A5 no campo de batalha.

Dezenove empresas apresentaram propostas, a BAE Systems oferecendo um kit que elevaria o carro ao padrão M113BR contando para esse fim com uma linha de crédito do programa FMS.

A BAE Systems venceu essa concorrência de um lote inicial de 150 veículos no valor de US$ 41,9 milhões, os trabalhos sendo realizados no Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar (PqRMnt/5) de Curitiba (PR).

Esta fase foi concluída em dezembro de 2015. Em meados desse mesmo ano, um novo contrato foi assinado com a BAE Systems, no valor de US$ 54,66 milhões, para a modernização de mais 236 veículos para o padrão BR.

Este contrato foi concluído em 2020.

M113 modernizado com SARC REMAX?

Os requisitos do novo veículo do tipo IFV foram apresentados em fevereiro/março de 2020 ao Alto Comando do Exército, e os debates decorrentes suscitaram a possibilidade de se implantar sistemas de armas mais sofisticados em alguns desses M113 do chamado 3º lote.

Essa opção, além de aumentar a capacidade operacional das Forças-Tarefas Blindadas (FT Bld) auxiliaria na criação de uma doutrina operacional nos moldes de blindados IFV antes mesmo da adoção do sucessor desses M113BR.

A SARC REMAX, da Ares Aeroespacial e Defesa, é o sistema de armas mais adequado para “carregar” essa transição doutrinária e com um detalhe adicional importante, sua instalação e/ou remoção dos M113BR não implica em nenhum tipo de modificação ou cirurgia nos blindados, portanto, ela pode ser reinstalada em outros veículos.

Desenvolvido a partir dos requisitos do EB, por meio de uma parceria da empresa ARES Aeroespacial e Defesa com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx), o sistema de armamento remotamente controlado (SARC) REMAX, é uma estação de armas remotamente controlada giro-estabilizada para metralhadoras 12,7 mm e 7,62 mm dotado de sensores ópticos e laser de precisão que garantem a detecção, o reconhecimento e identificação de alvos, seja na operação diurna ou noturna, dando assim as Forças Tarefas Blindadas uma vantagem tática que atualmente elas não possuem de forma massiva.

Imagens: Roberto Caiafa/ARES Aeroespacial e Defesa



Recomendamos