KC 390 sai por menos de US 70 milhões
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
importedlatam|||Po >

KC 390 sai por menos de US 70 milhões

KC 390 EmbraerDS
|

(Infodefensa.com) Roberto Caiafa, São Paulo – A Força Aérea Brasileira encomendou, de forma oficial, 28 exemplares do novo avião de transporte e reabastecimento da Embraer Defesa & Segurança, o jato bi-motor KC-390, tornando-se assim o launch custumer do programa.

A Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (Copac) vai destinar USS 1,925,704,094.68 para a Embraer iniciar a produção das 28 aeronaves KC-390 encomendadas pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Segundo o presidente da Copac, Brigadeiro do ar José Augusto Crepaldi Affonso, os recursos serão liberados de acordo com o cronograma físico-financeiro do contrato, com vigência até 2026. Fazendo um cálculo simplista, se esse valor for dividido por 28, chega-se a um preço unitário inferior a U$S 70 milhões (incluindo aí o treinamento, sobressalentes, simuladores e demais implementos), confirmando uma previsão de preço inferior aos praticados pela Lockheed Martin para o seu C-130J Super Hercules.

Valor total do contrato

A aprovação de verbas e a contratação da Embraer foram publicadas no Diário Oficial da União na última semana, a Embraer Aviation International (EAI) sendo citada como a empresa contratada para a fabricação dos jatos. A entrega do primeiro avião para a FAB é prevista para o fim de 2016.

O valor total do contrato da produção assinado com a FAB é de R$ 7,2 bilhões (2.999 milhões de dólares), e a fase de desenvolvimento já absorveu investimento de R$ 4,9 bilhões (2.041 milhões de dólares). Com a produção em série do KC-390, a Embraer prevê criar 1,1 mil empregos diretos e 5,5 mil indiretos. O programa de desenvolvimento da aeronave já adicionou 1,5 mil postos de trabalho diretos na empresa e outros 7,5 mil indiretos.

Lista de clientes

A lista de clientes comprometidos com o KC-390, entre encomendas firmes e opções, inclui o Brasil com 28 aeronaves; Portugal: 6 aeronaves; Argentina: 6 aeronaves (dependendo da sua instável situação financeira); Chile: 6 aeronaves; Colômbia: 12 aeronaves; República Checa: 2 aeronaves; Suécia: 8 a 12 aeronaves, atualmente em negociação dentro do pacote de offsets do Programa Gripen NG para a FAB. A aeronave da Embraer compete na Suécia com o C-130J e outros candidatos.

Segundo a Embraer Defesa & Segurança, o KC-390 irá disputar um mercado de 728 unidades para 77 países, nos próximos 20 anos. A EDS espera abocanhar entre 15% e 20% desse mercado.

Foto: Embraer Defesa & Segurança



Recomendamos

Lo más visto