menú responsive
AMÉRICA | Aire
-/5 | 0 votos

Desenvolvimento de capacidades operacionais

Brasil certifica capacidade de reabastecimento em vôo entre duas aeronaves KC-390

Fotos: Embraer

Fotos: Embraer

06/04/2021 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

O projeto KC-390 Millennium deu mais um salto importante no desenvolvimento e certificação das suas capacidades operacionais. No dia 26 de março, a partir das instalações da empresa brasileira Embraer em Gavião Peixoto (SP), foram realizados testes de reabastecimento em voo (REVO), utilizando duas aeronaves KC-390.

A aeronave que recebeu o combustível foi certificada para realizar a operação de reabastecimento em voo de outra aeronave KC-390 que fez parte do voo.

Após intenso desenvolvimento das leis de controle (fly-by-wire) e da verificação das funcionalidades do sistema de combustível, pilotos e engenheiros de ensaio do Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), Organização Militar subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), realizaram o voo de certificação.

O objetivo foi verificar a versatilidade da aeronave em realizar o processo de reabastecimento em voo, ou seja, desde o seu posicionamento em relação ao avião reabastecedor até o acoplamento da mangueira para realizar a transferência de combustível.

Todas as atividades foram supervisionadas por engenheiros do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), responsável pelo processo de certificação.

Testes anteriores em um simulador

 

Antes do voo de certificação a equipagem de ensaio, composta por pilotos e engenheiros, executou voos no simulador de engenharia da Embraer, a fim de ter contato com as soluções implementadas na aeronave.

Uma lei de controle, (comportamento que a aeronave tem baseado nos comandos de voo operado pelo piloto) foi desenvolvida especificamente para a função da aeronave recebedora. “As verificações em simulador foram importantes para o entendimento da proposta da empresa e para o comportamento das características de voo da aeronave com a lei desenvolvida”, disse o Major Aviador André Marques Peixoto, piloto de ensaio do IPEV.

Após os ensaios no simulador foi feito um voo para a adaptação dos tripulantes da FAB, que envolveu reabastecimentos dentro da velocidade e altitude propostas para serem utilizadas operacionalmente em missões de REVO.

Em seguida, foi a vez do voo de certificação, com a transferência de combustível nas condições mais críticas encontradas, o que permitiu a verificação da aeronave em condições menos favoráveis.

“O voo de certificação do par KC-390 é um marco importante no projeto. As características de pilotagem da aeronave com a lei desenvolvida ficaram bem adequadas e intuitivas ao piloto, permitindo uma pilotagem precisa, o que aumenta as chances de sucesso na missão de REVO, que por si só já tem dificuldades operacionais relacionadas à natureza da missão com uma aeronave do porte do KC-390”, complementa o Diretor do IPEV e piloto de ensaio que participou do voo de certificação, Coronel Aviador Marcelo Zampier Bussmann.

Ao término do processo as aeronaves operacionais receberão modificações para utilizarem as funcionalidades de REVO, o que permitirá ao Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT) - Esquadrão Zeus realizar essa ação de Força Aérea, maximizando a capacidade de emprego da aeronave KC-390 Millennium.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje