menú responsive
AMÉRICA | Defensa
-/5 | 0 votos

2º BAVEX e 4º GAAAe atuam juntos no interior de Minas Gerais

Operação Escudo XI 2017: A visão noturna na infiltração de Forças Especiais por helicópteros

Pilotos de um Pantera K2 modernizado equipados com óculos de visão noturna. (Imagens: Roberto Caiafa)

Pilotos de um Pantera K2 modernizado equipados com óculos de visão noturna. (Imagens: Roberto Caiafa)

19/07/2017 | Sete Lagoas, MG

Roberto Caiafa

Entre os dias 10 a 16 de julho, a Aviação do Exército Brasileiro, operando em conjunto com a Brigada de Artilharia Antiaérea, realizou o Exercício Escudo XI 2017.

Situado praticamente ao lado da fábrica da Iveco Veículos de Defesa em Sete Lagoas (MG), o 4º Grupamento de Artilharia Antiaérea (4º GAAAe) está estrategicamente localizado na região sudeste do país e próximo as grandes indústrias e usinas hidrelétricas que deve defender, em caso de conflito.

Na atualidade, o 4º GAAAe emprega como armamento de tubo os Bofors 40 mm L70 acoplados aos equipamentos diretores de tiro EDT FILA (Flying Interception at Low Altitude), de fabricação brasileira e ainda operacionais em duas baterias de canhões, e os modernos mísseis MANPADS Igla-S (Rússia) e RBS-70 V/SHORAD (Suécia), uma bateria cada, acoplados a radares SABER M60 de fabricação nacional...

Contenido gratuito disponible para suscriptores

 

Si todavía no se ha suscrito, pinche aquí, el registro es totalmente gratuito. En caso contrario, introduzca sus datos:

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

SÍGUENOS EN

APPS

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje