Opto Space & Defense está pronta para fabricar nova câmera de alta resolução
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Defensa (Portugués) >

Opto Space & Defense está pronta para fabricar nova câmera de alta resolução

PR nova camera final
Programa de transferência de tecnologias advindas do satélite SDGC gera mais um CDR. Imagen: Opto Space & Defense
|

Images

A OPTO Space & Defense, do Grupo Akaer, consolidou uma importante etapa no âmbito do programa de transferência de tecnologias advindas do satélite SDGC – Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações. 

O projeto de uma nova câmera de alta resolução foi aprovado em um CDR – Critical Design Review – no mês passado. 

A revisão contou com a participação dos representantes da Agência Espacial Brasileira (AEB), o presidente Carlos Augusto Teixeira de Moura, o diretor Paulo Roberto Braga Barros e o coordenador Rodrigo Leonardi, além do superintendente da área de inovação da agência pública Financiadora Estudos e Projetos (Finep), William Rospendowski.

Imagem 1 SGDC Tier IV 1024x768

Todas as Imagens: Opto Space & Defense

O SGDC é um satélite extremamente avançado, que utiliza a alta capacidade da banda Ka para ampliar a oferta de banda larga aos locais mais distantes do Brasil, com internet de qualidade. Assegura a defesa e a soberania nacionais e expansão da capacidade operacional das Forças Armadas, operando em banda X.

A participação da OPTO Space & Defense com a Finep e AEB no programa de transferência de tecnologias aumenta sua capacitação no desenvolvimento e fabricação de cargas úteis ópticas para observação da Terra.

Alta qualidade

Além do projeto de uma câmera de órbita geoestacionária, também está sendo projetada uma câmera de órbita baixa e construído um protótipo a ser integrado e testado em seu novo laboratório. 

PR nova camera final

Esta câmera, que tem resolução de 1,8m em solo com um swath de 50km em uma órbita de 500km de altitude, teve o CDR aprovado.

A OPTO S&D já tem no seu portfólio a grande experiência em desenvolver câmeras imageadores espaciais do tipo refrativos, ou seja, com lentes. Porém, dentro desse projeto de transferência de tecnologia e da capacitação adquirida, a empresa tem a oportunidade de evoluir e aplicar sua expertise no desenvolvimento de câmeras reflexivas, ou seja, com espelhos ao invés de lentes.

É um projeto complexo com todas as fases de engenharia de sistemas. É uma tecnologia diferente que tem outras vantagens para estes tipos de câmeras de alta resolução. Passamos por pelo PDR (Preliminary Design Review), por alguns testes e acabamos de atingir a CDR. É a comprovação de que o projeto está pronto e podemos fabricar o protótipo. O programa fez a OPTO S&D adquirir essa capacidade inédita no país”, explicou o CEO da OPTO S&D Claudio Carvas.

O protótipo vai ser integrado no Brasil e a OPTO S&D, tem até o final de 2022, para entregá-lo e terminar o laboratório. 

A tecnologia adquirida também pode ser aplicada em outros projetos, pois está alinhada com o novo mercado chamado New Space (Novo Espaço) e com projetos maiores, como o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) da Força Aérea Brasileira. 

Imagem do Rio de Janeiro captada com cu00e2mera MUX em janeiro de 2015

A OPTO Space & Defense é uma Empresa Estratégica de Defesa, especializada em desenvolver produtos optrônicos para as áreas industrial, aeroespacial e de defesa. 

Fundada em 1985, é reconhecida pela excelência na concepção e fabricação de sistemas optrônicos de alta complexidade, incluindo desde os componentes ópticos de precisão, como também seus sistemas eletrônicos de alta confiabilidade, mecânica fina e engenharia de sistemas.

 Já o Grupo Akaer, fundado em 1992, é especializado no fornecimento de soluções tecnológicas em diferentes áreas de atuação como aeroespacial, defesa, energia e automotiva. 

Com mais de 500 funcionários altamente capacitados, tem atuado no desenvolvimento em projetos estratégicos para o Brasil como o Gripen, KC-390, além de câmeras para satélites. 

Nos últimos anos, o Grupo Akaer cresceu a uma taxa anual média de 20%, com forte destaque para sua atuação em mercados internacionais.



Recomendamos


Lo más visto