O Esquadrão de Demonstrações Aéreas do Brasil confirma sua participação na Fidae
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Brasil (Portugués) >

O Esquadrão de Demonstrações Aéreas do Brasil confirma sua participação na Fidae

44943558285 7f297e782a o
A Esquadrilha da Fumaça começou a voar o Super Tucano em 2015 (Imagem: Roberto Caiafa).
|

O Esquadrão de Demonstrações Aéreas deverá se apresentar mais uma vez com os seus turboélices Embraer EMB-314 Super Tucano durante aFidae 2022, que acontece entre os dias 5 a 10 de abril no Aeroporto Internacional Arthuro Benitez, Santiago de Chile.

Presente na Edição de 2018, ocasião em que também voou na ala com o jato de transporte Embraer KC-390 Millennium sobre a feira, a equipe de demonstração brasileira retorna após um longo período de treinamento sem apresentações devido a pandemia do Covid-19 e o consequente cancelamento das exibições no Brasil e no exterior.

41748736472 ba6daa557f o

 (Imagem: Roberto Caiafa).

Baseada na Academia da Força Brasileira, localizada em Pirassununga, o EDA realizará uma série de eventos pela região sul do Brasil antes de voar para o Chile com o apoio de uma aeronave de transporte. Nas apresentações, deverão ser executadas as manobras mais conhecidas do time, como o DNA, o Desfolhado, o Lance Vac, o Voo Espelhado, o Cruzamento Frontal e a manobra “Bomba”, dentre outras.

Projetado e fabricado pela Empresa Brasileira de Aeronáutica, a Embraer, o EMB-314 Super Tucano acumula uma vasta e exitosa experiência operacional, com registros em combate nas selvas sul-americanas, nos áridos terrenos do Afeganistão ou mesmo nas estepes africanas. Selecionado pelos Estados Unidos para o Programa Light Air Support, o avião conquistou o respeito da mais poderosa Força Aérea da atualidade, sendo repassado a nações aliadas dos Estados Unidos.

A 29SUPERTUCANOFABDL3CAIAFA2

Imagens: Roberto Caiafa

Capaz de transportar uma carga de bombas e mísseis inteligentes variada, o avião ainda conta com um par de metralhadoras de 12,7 mm nas asas. Sua aviônica digital avançada garante a precisão do sistema de tiro, já comprovada em combate como muito confiável. O avião pode receber lançadores de decoys e blindagem para autodefesa e também pode ser armado com mísseis ar-ar para emprego especialmente contra helicópteros voando a baixa altura.

Na Força Aérea Brasileira, além de atuar ajudando a formar os pilotos das diferentes aviações, o Super Tucano também forma operacionalmente os pilotos de caça e depois lhes proporciona experiencia profissional voando missões reais na defesa do espaço aéreo brasileiro nos terceiros. O avião é empregado pelos Esquadrões Joker (2°/5° GAV), Escorpião (1º/3º GAV), Grifo (2º/3º GAV) e Flecha (3º/3º GAV).

Depois do Brasil e da Colômbia, o Chile foi o terceiro país latino-americano a formar uma frota de aeronaves A-29. Entre 2009 e 2010, a FACh recebeu doze unidades, inicialmente adquiridas para treinamento piloto em 2008.

Chile 25

(Imágenes: Kaiser Konrad)

O A-29 Super Tucano é uma aeronave monomotor, turboélice, que conta com uma interface homem-máquina avançada, aliando precisão na navegação e ataque a um baixo custo de operação. Possui iluminação de cabine plenamente compatível com padrões NVG (sigla em inglês para Óculos de Visão Noturna) e sensores de imageamento infravermelho, essenciais nas missões de Apoio Aéreo Aproximado, Controle Aéreo Avançado e Reconhecimento Visual.

Super Tucano na Fumaça - Demonstração aérea

Em julho de 2015, o A-29 Super Tucano passou a ser a aeronave operada pela Esquadrilha da Fumaça em suas demonstrações, após dois anos de implantação operacional e logística do avião. Já são mais de seis anos executando manobras e acrobacias em todas as regiões do país e no exterior.

Segundo a Força Aérea Brasileira “As cores da Bandeira Nacional nos Super Tucanos da Força Aérea permitiram ao Esquadrão de Demonstração Aérea divulgar as capacidades da indústria aeroespacial nacional. O avião orgulha a todos os brasileiros quando estes podem ver e assistir uma aeronave nacional realizar voos precisos, dispondo também da robustez necessária para a defesa aérea do Brasil”.

45810893932 9565477272 k

Imagem: Roberto Caiafa



Recomendamos


Lo más visto