menú responsive
AMÉRICA | Defensa
-/5 | 0 votos

Perda de peso no mercado internacional

Brasil espera exportar 6 bilhões de dólares em Defesa até 2022

Brasil pretende aumentar mais de cinco vezes suas exportações de Defesa até 2022.

Brasil pretende aumentar mais de cinco vezes suas exportações de Defesa até 2022.

10/12/2019 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

Segundo o Secretário de Produtos de Defesa (SEPROD) do Ministério da Defesa, Marcos Degaut, as autorizações para exportações de Produtos de Defesa podem alcançar US$ 1,5 bilhão em 2019.

O valor retrata um crescimento significativo em relação a 2018, quando foram autorizadas exportações de US$ 915 milhões.

Esses valores otimistas foram apresentados durante a participação do secretário Degaut no Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX), que ocorreu no final de novembro, no Rio de Janeiro.

Segundo o dirigente destacou, a expectativa é de que as autorizações possam chegar a US$ 6 bilhões até o final de 2022.

Brasil perdeu espaço no mercado internacional

 

O secretário demonstrou como o Brasil perdeu espaço no mercado internacional de Produtos de Defesa (PRODE) nos últimos anos. Em sua visão, uma das dificuldades é que o setor não era visto como importante para a economia nacional.

“De forma geral a sociedade brasileira não entende o que chamamos de Economia de Defesa, ou seja, a indústria de defesa como geradora de empregos altamente qualificados e de renda. É um setor que tem um efeito multiplicador muito grande sobre a economia, que gera um salto qualitativo em termos de desenvolvimento tecnológico, que arrecada tributos, royalties, divisas e que tem um grande potencial exportador”, indicou. Além disso, Degaut destacou que para cada real investido na Economia de Defesa, o retorno é de aproximadamente R$ 10.

O Secretário palestrou durante o Painel IX, A Economia Nacional de Defesa e sua Inserção no Comércio Internacional.

Participaram do painel Monica Romero Marinho, Consultora Técnica da Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB (moderadora); Vice-Almirante RM1 Edésio Teixeira Lima Junior, Presidente da ENGEPRON (palestrante); Almirante Alípio Jorge, Comandante da Escola Superior de Guerra - ESG (palestrante); Cynthia Benedetto, Diretora-Vice Presidente da Avibras Indústria Aeroespacial (palestrante).

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje