15 países árabes perguntar sobre o custo e os recursos do 'Sisfron' no Brasil
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Tierra (Portugués) >

15 países árabes perguntar sobre o custo e os recursos do 'Sisfron' no Brasil

Sisfron grande
|

Uma comitiva de países de origem árabe visitou na última sexta-feira (12 de fevereiro), a convite do ministro da Defesa brasileiro, Sr. Aldo Rebelo, a sede e unidades da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada em Dourados, Mato Grosso do Sul (fronteira com Bolívia e Paraguai), onde funciona a base do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron) daquela região.

A comitiva contou com embaixadores e diplomatas da Arábia Saudita, Argélia, Catar, Egito, Emirados Árabes Unidos, Iraque, Jordânia, Kuait, Líbano, Líbia, Liga Árabe, Marrocos, Mauritânia, Palestina, Sudão e Tunísia.

O comandante militar do Oeste, general Paulo Humberto César de Oliveira, e o comandante da 4ª Brigada, general Rui Yutaka Matsuda, foram os anfitriões do encontro.

Piloto do SISFRON

As fronteiras monitoradas abrangem uma população de 10 milhões de pessoas e 29 cidades gêmeas, onde Brasil e país fronteiriço se confundem, como Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, e Pedro Juan Caballero, no Paraguai.

O representante da empresa Savis, Marcos Tolendal, responsável por implementar o aparato tecnológico do Sisfron, fez um demonstração do funcionamento do sistema.

Os integrantes da comitiva fizeram perguntas sobre custos e detalhamento das operações do Sisfron e o compartilhamento de informações com os países fronteiriços.

As questões foram respondidas pelos generais Matsuda e Paulo Humberto e pelo comandante do Estado Maior de Exército, general Sérgio Etcheguyen.

Os visitantes também viram veículos e instrumentos militares de defesa e monitoramento utilizados e produzidos no Brasil.

Imagens: Ministério da Defesa / Roberto Caiafa



Recomendamos