Embraer Defesa & Segurança chega ao Singapore Air Show 2012 apresentando expressivos resultados
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Aire (Portugués) >

Embraer Defesa & Segurança chega ao Singapore Air Show 2012 apresentando expressivos resultados

EDS portifolio
|

(Infodefensa.com) R. Caiafa, São Paulo - Com um portfólio de produtos que inclui desde aeronaves de treinamento até sofisticadas plataformas de alerta aéreo antecipado (AEW&C), passando por modernizações e upgrades de aviões de geração anterior, aeronaves não tripuladas (UAV), sistemas radares e tecnologias de Comando, Controle, Comunicações, Computação, Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (C4ISR), a Embraer Defesa & Segurança (EDS) chega ao Singapore Air Show 2012 apresentando expressivos resultados na sua carteira de clientes.

Os executivos João Tolesani, Diretor de Novos Negócios para região da Ásia Pacífico, e Sérgio Bellato, Diretor de Novos Negócios para o sul da Ásia, Oriente Médio e Europa, conduzem naquele evento, um dos maiores do calendário global, uma série de novos negócios e oportunidades. “O mercado da Ásia Pacífico tem enorme potencial e nós oferecemos um grande número de soluções sob medida para as necessidades de cada cliente”, afirma Geraldo Gomes, Diretor de Marketing e Vendas Internacionais da Embraer Defesa e Segurança.

A entrega dos jatos ERJ-145 AEW&C para a Índia, a partir deste ano, comprova o sucesso de uma plataforma ISR de baixo custo operacional, grande capacidade de atuação e feita sob medida para os requerimentos de clientes como o Brasil, que utiliza oito aeronaves no SIVAM (Sistema de Vigilância da Amazônia), o México (três aeronaves) e a Grécia (quatro aeronaves), todos muito satisfeitos com as capacidades do projeto para monitorar o espaço aéreo, controlar o posicionamento de caças em missões de interceptação, inteligência de sinais (SIGINT) e vigilância marítima, de fronteiras e de Zonas Econômicas Exclusivas (ZEE).

A modernização de aeronaves é outro importante campo de atuação da empresa. No Brasil, o caça bombardeiro leve AMX está sendo elevado ao padrão A-1M, apresentando sofisticadas capacidades no emprego de armamento inteligente, detecção de alvos terrestres (ataque) e aéreos (autodefesa) e sobrevivência em combate. 43 células estão previstas para serem modernizadas na unidade da empresa em Gavião Peixoto. Outro programa de sucesso e em vias de ser concluído é a modernização dos 57 caças Northrop F-5E/F para o padrão F-5EM/FM. O primeiro lote de 46 aeronaves já foi concluído, e o segundo lote de 11 aeronaves deverá começar a ser entregue a partir de 2013. Na Aviação Naval da Marinha do Brasil, o contrato assinado com a EDS em 2009 prevê a modernização de 12 aeronaves A-4K/KU Skyhawk, sendo que duas unidades, uma mono e uma biplace já se encontram em Gavião Peixoto para servirem de protótipos do programa.

Além disso, a OGMA, empresa controlada pela Embraer em Portugal, executa a modernização dos caças F-16A (monoposto) e F-16B (biposto) para a Força Aérea Portuguesa (FAP). O contrato de modernização de 14 aeronaves de treinamento EMB-312 Tucano da Força Aérea Colombiana (FAC) compreende a instalação de aviônica digital de última geração e a substituição das asas e dos trens de pouso.

Mas a maior estrela da EDS na atualidade é o EMB-314 Super Tucano (A-29 na Força Aérea Brasileira), um turboélice de treinamento avançado e ataque leve atualmente empregado por cinco forças aéreas na América Latina. Em 2012, a Indonésia se tornará o primeiro operador do Super Tucano na região da Ásia Pacífico. Três nações africanas também já adquiriram o avião. Em dezembro de 2011, o modelo foi selecionado pela Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) para o programa LAS (Light Air Support), que prevê uma encomenda inicial de 20 aeronaves para emprego pelas forças de segurança do Afeganistão. Em operação há mais de sete anos, o Super Tucano acumula um excelente desempenho operacional: mais de 130 mil horas de vôo e 18 mil horas de combate. Projetado para operar em ambientes inóspitos, em condições rigorosas, com pouca infraestrutura de apoio, o Super Tucano é capaz de realizar missões de contra-insurgência, reconhecimento e apoio a tropas terrestres, oferecendo mais de 130 configurações de armamento comprovadas e operacionais. Até o momento, o Super Tucano tem 182 encomendas firmes e 156 aeronaves entregues.



Recomendamos