menú responsive
AMÉRICA | Armada
-/5 | 0 votos

Sistema Integrado de Comando e Controle

A Marinha do Brasil testa o sistema SIC2CFN, que será concluído em outubro


Sistema Integrado de Comando e Controle do Corpo de Fuzileiros Navais (SIC2CFN FORMOSA 2019)


17/07/2019 | Formosa, GO

Roberto Caiafa

A Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) da Marinha do Brasil realizou a Operação Formosa 2019, de 8 a 17 de julho, no Campo de Instrução de Formosa (CIF), em Goiás. 

A novidade do evento este ano foi a utilização (em caráter de testes) do recém-adquirido Sistema Integrado de Comando e Controle do Corpo de Fuzileiros Navais (SIC2CFN), um sistema que tem por objetivos facilitar o gerenciamento das ações no campo de batalha, possibilitar a obtenção de dados, viabilizar a comunicação entre os elementos de combate e realizar ações de guerra eletrônica contra forças adversas. Segundo o CMG FN R1 Cícero, gerente do Programa, o sistema só estará completo em outubro próximo, quando será testado em sua plenitude durante a Operação Dragão 2019.

O SIC2CFN é composto por quatro módulos, o de Gestão do Campo de Batalha, o de Artilharia, o de Comunicações e o de Guerra Eletrônica.

 “Por ser eletrônico é importante para termos a informação em tempo real, utilizando, inclusive, imagens de satélites onde temos os acompanhamento das nossas tropas”, destaca o Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Leonardo Puntel.

Trata-se do Estado da Arte em Comunicações, Comando e Controle e Gerenciamento do Campo de Batalha, mais os módulos de Logística, Inteligência de Sinais (SIGINT), e de comunicações (COMINT), de Artilharia (integrado ao Sistema Gênesis da Imbel, para controle do tiro de Artilharia).

O sistema pode receber anexos para veículos aéreos não tripulados e seus sensores, comunicações satelitais e georeferenciamento de toda a tropa em carta digital, em tempo real (dentre outras possibilidades).

Operação Formosa 2019

 

Considerado o maior exercício realizado pela Marinha do Brasil no Planalto Central, a Operação Formosa visa manter as condições de pronto emprego dos Fuzileiros Navais.

Em 2019, o exercício envolveu cerca de 1.800 militares, empregando aeronaves, veículos blindados, carros lagarta anfíbios (CLAnf), mísseis superfície-ar (MSA), aeronaves remotamente pilotadas (ARP), obuseiros de artilharia e lançadores múltiplos de foguetes ASTROS.

Todos os armamentos e sistemas de armas empregaram munição real.

Durante o treinamento, o CFN também testou um protótipo do seu novo uniforme, mais claro e em padrão pixelizado digital, e empregou operativamente pela primeira vez a nova geração de carros CLAnf no padrão Reliability, Availability, Maintainability/Rebuild to Standart (RAM/RS).

Esse novo padrão RAM/RS supera, em todos os aspectos, as gerações anteriores.

Possui motor mais potente, nova transmissão e sistema de suspensão atualizado, oferecendo melhor mobilidade, maior velocidade, facilidade de operação e condições de conforto e segurança à tropa embarcada

Os blindados 8x8 MOWAG Piranha III apresentaram novo padrão de pintura, sendo que algumas unidades foram observadas usando a torreta Allan Platt 555-MR, completamente fechada para maior proteção do atirador da metralhadora.

Dois caças AF-1 Falcão modernizados, do Esquadrão VF-1, um mono e um biplace, executaram ataques com lançamento de bombas de emprego geral, abrindo o caminho para o ataque dasforças blindadas e mecanizadas.

Essas tropas contaram com o apoio de fogos da artilharia e seus obuseiros Light Gun de105 mm..

A Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) é responsável por coordenar a área operativa dos Fuzileiros Navais na Marinha do Brasil.

A Força realiza anualmente uma ampla gama de exercícios, a fim de preparar seus militares para atuar em diferentes tipos de conflito, desde os de alta intensidade, tais como as guerras convencionais, até em operações de caráter humanitário e de paz.

Imagens: Roberto Caiafa

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje