menú responsive
AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

Primeiro contrato de exportação

Bradar vende seu radar Sabre M60 para a Mauritânia

De curto alcance e baixa altura, o SABER M60 detecta alvos a até 60 km de distância.

De curto alcance e baixa altura, o SABER M60 detecta alvos a até 60 km de distância.

17/02/2020 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

A primeira venda de exportação do radar brasileiro Saber M60, produzido pela Bradar, uma subsidiária da Embraer Defesa e Segurança, deverá contemplar um contrato com o Governo da Mauritânia, segundo informaram fontes de Infodefensa próximas as negociações.

Ainda não se sabe quantos exemplares do sensor serão adquiridos ou qual será o operador deste equipamento, mas tudo indica que a Força Aérea Islâmica da Mauritânia deverá ser a usuária do(s) radar(es).

O Saber M60 (Sensor de Acompanhamento de Alvos Aéreos Baseado na Emissão de Radiofrequência) destina-se a integrar um sistema de defesa antiaérea de baixa altura voltado a proteção de infraestruturas críticas como indústrias, usinas e instalações governamentais.

Utilizado com sucesso pelas Forças Armadas brasileiras desde 2012, o Saber M60, além de multiplicar a capacidade ofensiva dos sistemas de armas baseados em mísseis solo-ar e canhões antiaéreos, permite rastrear alvos aéreos em um raio de 60 quilômetros.

Esse sensor possui concepção modular, visando facilitar sua operação, manutenção e transportabilidade.

O sistema pode ser acondicionado em 06 (seis) cases de alta resistência (pesando menos de 900 kg) que fornecem proteção quando do transporte em viaturas, aeronaves e outros meios.

A antena do radar, módulo de controle RF e sapatas ficam na caixa nº 1; quadripé e os cabos externos na caixa nº 2; o pedestal na caixa nº 3; a fonte de alimentação e a caixa de baterias na caixa nº 4; o S60 (IFF), a luneta e a UV na caixa nº 5; cintas de unitização, extensões de rede elétrica AC e os e os cabos adaptadores na caixa nº 6.

Também acompanham o radar uma sacola contendo rede para helitransporte e cinta de içamento; - uma maleta de ferramentas para 1º escalão; - uma maleta de ferramenta para 2º escalão; - conjunto de cones para sinalização.

Um cliente satisfeito retorna

 

A Mauritânia é um tradicional cliente da Embraer, tendo adquirido tanto aeronaves militares de treinamento e ataque A-29 Super Tucano, a partir de 2012, quanto jatos comerciais civis ERJ-175, a partir de 2018.

Anteriormente, a Força Aérea Islâmica da Mauritânia recebeu e operou quatro EMB-312Fs (ex-franceses), equipados com cabides de armamento nas asas aptos para transportar pods de metralhadoras ou canhões, foguetes e bombas.

Esses aviões também foram equipados com novos rádios.

O tipo foi baseado em Atar (Ecole Militaire Inter Armes ou EMIA), no noroeste do país, ali atuando em missões de ataque e contra-insurgência, cooperando com as nações vizinhas em questões de segurança de fronteira e combate contra ações terroristas, e formando novos pilotos.

Esse papel foi assumido posteriormente pela nova frota de aviões A-29 Super Tucano, os dois aparelhos entregues inicialmente recebendo recentemente o reforço de mais dois exemplares novos de fábrica, encomendados em 2019.

Imagens: Roberto Caiafa / Embraer

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje