menú responsive
AMÉRICA | Empresas
-/5 | 0 votos

Entrevista Infodefensa

Sachar Sochat (Rafael): "O histórico operacional da Spyder garante que o Brasil receba um sistema de ponta, maduro e atualizado"

VP Marketing, Sachar Sochat. Foto: Rafael

VP Marketing, Sachar Sochat. Foto: Rafael

31/07/2020 | Belo Horizonte

R. V. Caiafa/G. Trelles

O Brasil planeja equipar suas Forças Armadas com um sistema de defesa antiaérea de altura média. Com esse objetivo, ele está atualmente comparando os diferentes produtos disponíveis no mercado e analisando as propostas recebidas pelas principais empresas do setor.

Uma dessas empresas é o israelense Rafael, que oferece ao país sul-americano seu sistema Spyder, que já está operacional em vários países. Para aprender mais sobre as principais características desse sistema, o vice-presidente de marketing de Rafael da divisão de Defesa Aérea e Anti-Míssil de Rafael, Shachar Shochat, concordou em uma entrevista com a Infodefensa.com.

Entre as principais características do Spyder, Shochat destaca a versatilidade do produto, sua capacidade de usar dois tipos de interceptores e a compatibilidade com qualquer radar 3D moderno e veículo de transporte.

A proposta da Rafael oferece os mísseis do sistema Spyder-MR. Pode nos dizer sobre as capacidades desses mísseis, já que são de dois tipos? Existe uma semelhança entre estes e os mísseis usados pela FAB? Por que o uso de dois sistemas de orientação diferentes?
 
O Spyder Air Defense System pode operar e disparar dois tipos de mísseis: I-Derby com o buscador RF y Python-5 com o buscador EO. Ambos os tipos de interceptadores foram originalmente desenvolvidos como interceptadores ar-ar, e devido ao seu excelente desempenho, foram mais tarde equipados para missões terra-ar (encapsulamento), preservando a comunalidade SAM (Terra-Ar)-AA (Ar-Ar). Cada tecnologia de buscador tem suas próprias vantagens, portanto, um único sistema capaz de usar duas tecnologias de buscador diferentes mutuamente complementares tem capacidades operacionais e de resiliência muito extensas, por exemplo: O buscador RF fornece a capacidade de operar em qualquer situação climática; O buscador EO permite um engajamento totalmente passivo. No entanto, um lançador Spyder não requer necessariamente o transporte de ambos os tipos de interceptadores . Na verdade, um único lançador pode carregar qualquer combinação de interceptadores de ambos os tipos. Além disso, cada tipo de interceptador compreende várias sub-versões de vários alcances, apresentando o mais alto grau de comunalidade: A série Python-5 inclui o interceptador Python-5 SR e o alcance & altitude aprimorados Python-5 MR (que é, essencialmente, um Python-5 SR com um propulsor adicional); A série I-Derby inclui os seguintes interceptadores : I-Derby SR, I-Derby ER,  I-Derby MR (I-Derby SR com um propulsor), I-Derby LR (I-Derby ER com um propulsor). Enquanto as versões ER e LR estão em fase final de desenvolvimento, o I-Derby SR & MR estão totalmente desenvolvidos, operacionais e aprovados em combate. A Força Aérea Brasileira tem em serviço as versões anteriores desses interceptadores, e espera-se que uma conversão para as novas versões seja relativamente simples e direta. 
 
Qual é o alcance prático deste sistema e quão alto ele pode atingir?

Como dito, o sistema tem uma série de variantes e configurações, e seus alcances vão de 20km (RS), a 40km (ER), 60km (MR) a 80km (LR). Gostaríamos, com sua permissão, de elaborar mais sobre o assunto do alcance. O Spyder pode ser melhor compreendido como consistindo de um núcleo comum (o componente de comando & controle) e um extenso conjunto de componentes de alta comunalidade: sensores, atuadores e recursos de suporte. O conceito principal que fornecemos com o Spyder é o TMS – Soluções Sob Medida. Este conceito baseia-se no fato de que o Spyder é um sistema de arquitetura aberta e, portanto, um sistema de multi-alcance que está disponível em várias configurações, cada uma relativa a uma camada específica do conceito de defesa aérea baseada em várias camadas: curto alcance, coberto pela configuração SR; médio alcance, coberto pela configuração ER/MR, longo alcance, coberto pela configuração LR. Além disso, o Spyder pode ser implantado como uma configuração mista, cobrindo duas ou mais camadas de alcance & altitude com um ou mais tipos de mísseis. O sistema Spyder geralmente consiste em uma unidade de comando & controle (UCC), um radar (RCF = (radar de controle de fogo, que pode ser integrado com a UCC no mesmo chassi), vários lançadores (UDM = Unidade de Disparo de Míssil) e veículos de suporte.  Um sistema Spyder é geralmente equivalente a uma "bateria" na terminologia ocidental. Recentemente, a Rafael desenvolveu a configuração All-in-One (AIO), integrando todos os componentes do Spyder em um único chassi 8x8. Em vista do disposto acima, o sistema Spyder não está associado a um alcance específico – temos soluções para cobrir todas as necessidades em matéria de alcance e altitude de acordo com as necessidades operacionais e orçamento para cobrir todos os requisitos de um cliente. 
 
Quantas baterias Spyder-MR estão sendo oferecidas e qual é a configuração da proposta?  

Não podemos comentar propostas que estão sendo analisadas atualmente pelas Forças Armadas Brasileiras, uma vez que contém detalhes sensíveis pertinentes a ambas as partes que foram apresentados em sigilo. Do nosso ponto de vista, a questão é mais o orçamento disponível do cliente, em vez de um determinado número de baterias em uma proposta. As linhas de produção da Rafael estão em operação no momento, e temos capacidade de fabricação suficiente para cumprir qualquer pedido brasileiro.  

O radar desse sistema para o Brasil será o ELM-2138M com capacidade AESA?

O sistema Spyder pode ser visto em grande parte como independente do radar, ou seja, compatível com qualquer radar 3D moderno. Certamente, há um esforço de desenvolvimento associado à integração de novos tipos de radares, porém o processo é bastante simples e geralmente não representa riscos. Ao longo dos anos, estabelecemos excelentes laços com os principais fabricantes de radares, e somos capazes de oferecer várias opções de radar para cada configuração Spyder, soluções sob medida estão em quase qualquer componente do sistema, incluindo o RCF. Resumindo o disposto acima, geralmente, não impomos um radar específico ao cliente – pelo contrário, é uma questão de requisitos operacionais e considerações de custos. Além disso, se o cliente manifestar interesse em integração com os ativos/produtos de radar existentes da indústria local, atendemos totalmente aos desejos do cliente.

Haverá alguma transferência de tecnologia nesta venda?

A exigência de transferência de tecnologia tornou-se recentemente cada vez mais comum em compras de defesa. Abraçando plenamente essa tendência, a Rafael estabeleceu uma entidade dedicada – a unidade de Cooperação Industrial – cuja missão é facilitar o processo de transferência de tecnologia. A unidade de Cooperação Industrial fornece um pacote abrangente de serviços, necessários para implantar a produção em instalações locais no país do cliente, com grande sucesso. O escopo exato da transferência de tecnologia é geralmente definido em conjunto com o cliente e sua indústria local, levando em conta uma série de questões: viabilidade econômica, capacidades e qualificações de parceiros locais do setor, cronograma de projetos etc.  Em suma, estamos abertos à cooperação com parceiros locais capazes e prontos para transferência de tecnologia, como temos feito há muitos anos em lugares como Índia, Polônia, Alemanha, EUA e outros.

O pacote de suporte logístico integrado da proposta Spyder-MR oferece quais capacidades e recursos? Haverá treinamento da equipe brasileira para manter os sistemas de sensores e mísseis?

O pacote inicial de suporte logístico integrado inclui tudo o que é necessário para assimilação, operação e manutenção por um período inicial: treinamento abrangente para equipe operacional e de manutenção, equipamentos especiais de teste, peças de reposição etc. Acreditamos em dar aos nossos clientes a maior autonomia local que eles gostariam de assumir. Sob um contrato de suporte de ciclo de vida de longo prazo com um cliente, a Rafael seleciona parceiros locais capazes, transfere know-how e equipamentos necessários e atribui a eles o mais amplo escopo de trabalho que é possível ser realizado localmente, portanto, apenas os reparos mais complicados exigem o envio para especialistas da Rafael.
 
A proposta da Rafael inclui um sistema de Comando & Controle (C2) integrado à Condabra? De que tipo e como eles funcionariam?

Como mencionado anteriormente, o sistema de defesa aérea Spyder inclui uma unidade de comando & controle (UCC) que pode ser interfaceada tanto com um nível mais alto quanto com um nível mais baixo. Além disso, a Rafael possui o extenso portfólio de sistemas C2 para qualquer nível: Terminais de Gerenciamento de Batalha para ativos de defesa aérea anteriormente não equipados com sistemas C2, um sistema Battalion C4I coordenando a operação de várias unidades de defesa aérea (por exemplo, várias baterias Spyder) e mais alto. A Rafael tem o histórico anterior de implementação de projetos C4I e está totalmente preparada para implementar os requisitos de integração do cliente.

Sabe-se que o lançador vertical Spyder-MR pode ser montado em um caminhão médio 6x6 versátil e altamente móvel de rodas.  Esse item pode ser nacionalizado? 

Cada componente do sistema Spyder é montado em um chassi com rodas de alta mobilidade (caminhão). Alguns componentes requerem um chassi 8x8, como uma UDM MA (Unidade de Disparo de Mísseis de Médio Alcance), um UCC+Radar (uma unidade de comando & controle integrada com um radar em um único chassi). Para outros componentes, como um UDM CA (Unidade de Disparo de Mísseis de Curto Alcance) ou um VSC (Veículo de Serviço de Campo), um chassi 6x6 é suficiente. Ao longo dos anos acumulamos a experiência de sucesso de integração com muitos tipos de veículos, como o Tatra, MAN, Mercedes e muito mais. O sistema é “independente do caminhão", por isso, se o cliente exige um produto nacional, é totalmente viável, o que significa que o cliente pode fornecer o caminhão, desde que cumpra os requisitos do Spyder.

O sistema é transportado pelo KC-390 e C-130 da FAB?

Todos os componentes do sistema Spyder são transportáveis por ar, incluindo por C-130 e KC-390. Uma plataforma de missão pode ser desmontada do chassi do caminhão para se adequar às dimensões da aeronave e à capacidade de elevação.
 
Sabe-se que a proposta da Rafael para o Exército Brasileiro, daquelas já conhecidas no meio, é a mais vantajosa do ponto de vista financeiro. Os mísseis para esta venda serão todos novos? Quanto tempo depois da formalização do contrato as primeiras entregas poderão ocorrer?

Embora não possamos comentar detalhes específicos de nossas propostas mencionadas em sua pergunta, gostaríamos de enfatizar que a capacidade de produção existente (linhas de produção em operação) nos dá a flexibilidade e a capacidade de satisfazer até mesmo as necessidades operacionais urgentes mais desafiadoras. 

Mais alguma coisa que gostaria de acrescentar?
 
A Spyder é uma solução genuína de três serviços sob medida. Isso significa que podemos fornecer 3 ou mais configurações diferentes que satisfaçam as necessidades e requisitos do MOD, tudo isso com a máxima flexibilidade para cada necessidade de serviço, mantendo um LCC baixo devido à semelhança dos componentes e manutenção do sistema. O histórico operacional e o uso do sistema em todo o mundo garantem que o Brasil receba tecnologia de ponta, um sistema maduro e atualizado, para garantir os requisitos operacionais nacionais para a melhor satisfação dos serviços, na terra, ar e mar.

 

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje