menú responsive
AMÉRICA | Tierra
-/5 | 0 votos

Elbit e Rheinmettal, entre os candidatos ao programa

Brasil busca empresa para modernizar 201 blindados 6x6 EE-9 Cascavel

O veterano ENGESA EE-9 Cascavel, quase 50 anos em servišo!

O veterano ENGESA EE-9 Cascavel, quase 50 anos em servišo!

23/12/2020 | Belo Horizonte

Roberto Valadares Caiafa

O Subprograma Forças Blindadas (SPrg F Bld), integrante do Programa Estratégico do Exército Obtenção da Capacidade Operacional Plena (Prg EE OCOP) determinou* a modernização de até 201 viaturas blindadas de reconhecimento Engesa EE-9 Cascavel, ou seja, metade da frota restante do Exército Brasileiro (avaliada em pouco mais de 400 exemplares) deverá prestar mais quinze anos de serviço após receber a modernização.

Um tributo a um blindado cuja folha de serviços é espetacular para um quase cinquentão cujo DNA pode ser traçado desde a 2ª Guerra Mundial.

Considerado “pé no chão”, o programa de modernização prevê a revitalização de suspensões e motores dos carros selecionados, completa revisão mecânica de componentes, modernização do sistema de controle de tiro com adição de computador balístico e telêmetro laser (medidor de distâncias), substituição do giro da torre com introdução de um punho de prioridade para o comandante do blindado, e a modernização dos optrônicos da guarnição, finalmente permitindo operar, ver e identificar/engajar alvos a noite/tempo adverso com eficácia.

A VBR EE-9 Cascavel modernizada deverá possuir também um Sistema de Comando e Controle C2 interoperável com o C2 da Nova Família de Blindados Sobre Rodas do Programa Guarani, permitindo a comunicação segura entre diferentes tipos de veículos blindados do Exército.

Não haverá alteração no nível de proteção blindada básica de toda a plataforma veicular, ou seja, o carro continua confiando em velocidade e mobilidade para sobreviver, já que também não irá receber adição de proteções passivas ou ativas (blindagem = chapas de aço balístico de 8 mm).

O Projeto não deverá contemplar alteração no armamento principal, permanecendo em uso o veterano canhão Cockerill de 90 mm capaz de disparar granadas HEAT e HET.

Entre as empresas internacionais que já demonstraram interesse em participar do programa, a israelense Elbit Systems e a alemã Rheinmettal são as que possuem as propostas mais conhecidas.

Anteriormente, duas empresas brasileiras apresentaram conceitos para a modernização desses carros, a Equitron Automação Eletrônico Mecânica Ltda, de São Carlos (SP), com a viatura conceito EQ-12, e a Columbus Comercial Importadora e Exportadora Ltda, de São Paulo (SP), especialista em programas de recuperação e revitalização de viaturas da ENGESA no Brasil e exterior.

*Boletim do Exército nº 51, de 18 de dezembro de 2020 

Imagens: Roberto Caiafa

á© Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje