OTAN exige que a Suécia possa reabastecer seu Gripen em voo, uma oportunidade para o KC-390
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Brasil (Portugués) >
Defensa

OTAN exige que a Suécia possa reabastecer seu Gripen em voo, uma oportunidade para o KC-390

A aeronave brasileira é a opção mais inteligente, rápida e eficiente para atender aos requisitos da Aliança Atlântica
KC 390 5
|

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) exigiu que a Suécia, entre outros requisitos, tenha aeronaves que lhe permitam reabastecer seus caças Gripen em voo como condição para sua entrada como país membro da Aliança, segundo relatos. divulgado durante uma reunião realizada na Academia Real Sueca de Ciências da Guerra.

Essa exigência abre uma clara nova oportunidade para a Embraer oferecer a aeronave KC-390 à Força Aérea Sueca (Svenska Flygvapnet), já que a antiga frota de C-130 Hercules (TP84) atualmente em uso não é capaz de assumir essa tarefa e os quatro "novos" C-130J Super Hercules comprados da Itália em segunda mão não serão entregues com kits de reabastecimento aéreo.

Para ingressar na Otan, a Suécia deve possuir, manter e treinar diariamente duas brigadas prontas para ação de 4.000 homens - atualmente possui apenas uma - e adquirir novos aviões que possam reabastecer caças Saab Gripen no ar.

Avião de transporte sueco

Em julho de 2022, foi anunciado que a Flygvapnet havia comprado quatro aeronaves de transporte C-130J Super Hercules da Itália. O comandante da Flygvapnet, major-general Carl-Johan Edström, informou então que as duas primeiras unidades C-130J não seriam entregues até 2023 e seriam modificadas posteriormente.

Outros dois dos quatro pedidos da Itália serão entregues posteriormente e Edström espera que um quinto e um sexto também venham do estoque italiano, substituindo os atuais seis C-130Hs (Tp84s) por seis C-130Js.

A Suécia já havia decidido não modernizar os cansados Tp84 porque o número deles disponíveis na frota seria reduzido por vários anos enquanto fossem modificados, o que levaria de seis a nove meses para cada aeronave. O que está claro é que a Suécia se comprometeu com a aquisição de 2+2+2 C-130J de segunda mão, provavelmente até 2025, para substituir um número semelhante de C-130H obsoletos atualmente em uso.

Swedish Air Force Hercules C 130HUm dos Tp84 (C-130H) da Svenska Fligvapnet (Imagem: SAF)

Sem tempo para reconverter Tp84

No hay un calendario favorable para la conversión de estos aviones en repostadores, tanto en términos de tiempo dada la escalada de la guerra en Ucrania como en términos de la integración y las pruebas necesarias para el primer avión convertido, que serviría como prototipo para validar todo o projeto.

Os dados gerados pelos testes realizados pela Saab, entre 2005 e 2006, com o Gripen C e D e o Tp84, não levaram à conversão dessas aeronaves em petroleiros pelo simples motivo de que na estratégia de defesa sueca, em At naquela época, eles não eram considerados necessários como reabastecimento, mas como logística e transporte de tropas. A invasão russa da Ucrânia mudou drasticamente esse cenário e ter o longo alcance oferecido pelo reabastecimento aéreo decolando de bases nacionais tornou-se um imperativo.

Nesse contexto, é mais inteligente, rápido e eficiente investir em novas aeronaves prontas para missões com slots de linha de produção disponíveis para entrega em 2024/2025, de modo que o KC-390 ressurge como o candidato natural para assumir as tarefas imposta pela OTAN, abrindo caminho para a Suécia como um novo membro da organização, enquanto os C-130J de segunda mão fazem a transição, mantendo as capacidades de transporte do Flygvapnet.

Outra vantagem de optar pela aeronave brasileira é que a Embraer D&S será obrigada a realizar a campanha de testes de voo e homologação do KC-390 para reabastecimento de aeronaves de combate, incluindo os caças brasileiros F-39E Gripen que a sueca Saab está começando a entregar.

Essas atividades no Brasil, levando em conta os planos suecos, poderiam ser concluídas exatamente ao mesmo tempo em que o primeiro KC-390 sueco fosse concluído para entrega à Fligvapnet, caso ainda fosse tomada a decisão de encomendar essas aeronaves pela Suécia em 2022 ou início de 2023.



Recomendamos


Lo más visto