menú responsive
AMÉRICA | Tierra
-/5 | 0 votos

Reportaje Infodefensa

Imbel IA2 7,62 mm: Fuzil 100% brasileiro é testado na Caatinga

IA2 7,62 mm sendo testado no estande de tiro de Campina Grande

IA2 7,62 mm sendo testado no estande de tiro de Campina Grande

24/10/2019 | Belo Horizonte, MG

Roberto Caiafa

No período de 14 a 18 outubro, na cidade de Petrolina, em Pernambuco, o Centro de Avaliações do Exército (CAEx), “Campo de Provas da Marambaia”, realizou testes operacionais com o Fuzil de Assalto 7,62 IA2 da Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL), apoiado pelo 72º Batalhão de Infantaria Motorizado (72º BI Mtz), organização militar empregada, também, em área de caatinga (semi-desértica).

A avaliação operacional tem, como escopo, teste de material militar por tropa no respectivo ambiente de combate e é precedida por avaliação, no CAEx, em área controlada, por técnicos e engenheiros militares especializados nesse tipo de material, em conformidade com normas de Engenharia do Exército Brasileiro.

Participaram da atividade um major de Infantaria e um capitão Engenheiro Militar (ambos do CAEx); um primeiro-tenente Engenheiro Militar e um técnico da Indústria de Material Bélico do Brasil (da IMBEL); e um primeiro-tenente e cinco cabos e soldados do 72º BI Mtz.

O IA2 é o primeiro fuzil com tecnologia 100% nacional, possui diferenciais de qualidade em relação a seu antecessor nas Forças Armadas, o Fuzil Automático Leve 7,62 (FAL), e está sendo produzido pela Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL), em Itajubá (MG).

O Exército Brasileiro está realizando, paulatinamente, a troca dos antigos FAL M964 em calibre 7,62 mm pelos novos Imbel IA2 em calibre 5,56 mm (já aprovados) e os IA2 7,62 mm atualmente sendo testados e avaliados.

Esses fuzis deverão ser empregados especialmente em ambientes exigentes como a Caatinga do Nordeste brasileiro, a Selva da Floresta Amazônica e as regiões de fronteira norte e centro-oeste, além de reforçarem o equipamento de soldados profissionais como a Brigada de Infantaria Para-Quedista, Forças Especiais do Exército Brasileiro e tropas de pronto emprego das Forças de Reação Rápida (Aeromóvel).

Imagens: Centro de Avaliações do Exército Brasileiro/CAEx

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje