menú responsive
AMÉRICA | Aire
-/5 | 0 votos

Primeira entrega prevista para o final de 2020

Embraer moderniza três aeronaves E-99 da Força Aérea Brasileira

As aeronaves E-99 são progressivamente modernizadas na Embraer para a configuração E-99M. Foto: FAB/CB Silva Lopes

As aeronaves E-99 são progressivamente modernizadas na Embraer para a configuração E-99M. Foto: FAB/CB Silva Lopes

04/07/2020 | Estambul

Victor M.S. Barreira

A Força Aérea Brasileira (FAB) prevê receber a primeira aeronave de E-99M no decorrer do segundo semestre de 2020. O recebimento da aeronave estava previsto para acontecer na primeira metade de 2020.

Atualmente, três aeronaves já se encontram em processo de modernização para a configuração E-99M. O processo de modernização das cinco aeronaves deverá ficar concluído em 2022.

A Embraer foi contratada em janeiro de 2013 para modernizar as cinco aeronaves por um montante de aproximadamente 430 milhões de reais. O programa de modernização gerenciado pela Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC) envolve ainda as empresas Saab, Rohde & Schwarz, Thales, AEL Sistemas, Atech Negócios em Tecnologias, Barco e Akaer Engenharia.

O primeiro voo do E-99M teve lugar em 16 de Agosto de 2019 no âmbito da campanha de ensaios para a certificação do modelo pelo Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI).

A modernização possibilita uma melhor visualização dos tráfegos, que mais informações sejam captadas, um incremento na capacidade de atuação em um ambiente de guerra eletrônica, além de uma melhoria na coordenação dos sistemas embarcados. Esta consiste essencialmente no aperfeiçoamento do radar Erieye e na instalação de monitores multifunção de tela plana, sistemas de guerra eletrônica da Elbit Systems EW and SIGINT - Elisra, rádios definidos por software SOVERON AR, a capacidade de identificação amigo ou inimigo TSC 2050 e de provisões para sistema tático de enlace de dados LINK BR2.

Os E-99 entraram em operação entre 2002 e 2003, como parte das aquisições destinadas a compor o Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM). A aeronave operada pelo Esquadrão "Guardião" sediado na Ala 2 de Anápolis, é capaz de detetar alvos aéreos e transmitir as informações de deteção para os centros de controle em terra e cumpre ainda missões de controle e alarme em voo.

 © Information & Design Solutions, S.L. Todos los derechos reservados. Este artículo no puede ser fotocopiado ni reproducido por cualquier otro medio sin licencia otorgada por la empresa editora. Queda prohibida la reproducción pública de este artículo, en todo o en parte, por cualquier medio, sin permiso expreso y por escrito de la empresa editora.

ENVÍO DE LA NOTICIA A UN AMIGO
Correo electrónico
Tu nombre
Mensaje