O KC390 sai da pista em Gavião Peixoto
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Empresas (Portugués) >

O KC390 sai da pista em Gavião Peixoto

O KC390 ainda percorreu uma distância considerável após varar a pista da Embraer em Gavião Peixoto
|

A Embraer informou a ocorrência de um incidente na manhã do último sábado (05/05), em Gavião Peixoto (SP), envolvendo o protótipo 001 da aeronave de transporte militar KC-390.

O Papa Tango Zulu November Foxtrot (PT-ZNF), que realizava testes de prova em solo, saiu da pista. A tripulação deixou a aeronave em segurança e sem ferimentos.

A equipe de apoio foi acionada imediatamente e a Embraer já iniciou a investigação das causas do incidente.

A ocorrência foi comunicada ao Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), da Força Aérea Brasileira.

Nota do Autor: Vídeo que circulou pelo whatsapp no fim de semana mostra imagens do KC390 PT-ZNF sendo coberto por lona plástica, suas matrículas cobertas por tinta branca, logo após a ocorrência do incidente.

O autor do vídeo inclusive decolou um drone e fez imagens aéreas que mostram claramente que a aeronave varou o final da pista/cabeceira e fez uma espécie de off-road por cerca de 200/300 metros, parando próxima a cerca delimitadora da área do terreno da Embraer em Gavião Peixoto.

Fontes próximas a Embraer acreditam que os danos sofridos por esse protótipo deverão inviabilizar uma segunda reconstrução/reparação do PT-ZNF. No entanto, nenhuma imagem definitiva da extensão dos danos/avarias sofridos pelo avião foi divulgada.

Considerando que a pista de Gavião Peixoto tem 5 km de extensão (no passado já foi listada como alternativa emergencial de pouso para os ônibus espacias da NASA), é de se estranhar que a aeronave tenha varado a cabeceira da pista em um teste de solo, como informado.

A distãncia percorrida após o fim da pista, registrada na imagem aérea do vídeo, denota que o avião ainda tinha muita energia e precisou ainda de muito "chão" para parar completamente.

Imagens: Reprodução internet/ Roberto Caiafa



Recomendamos