KMW abrirá em março sua fábrica brasileira para a manutenção do Leopard
EDICIÓN
| INFODRON | INFOESPACIAL | MUNDOMILITAR | TV
Empresas (Portugués) >

KMW abrirá em março sua fábrica brasileira para a manutenção do Leopard

Predio fabrica KMW vista Interna CAIAFA
|

Prevista para acontecer em outubro último, e adiada devido as péssimas condições climáticas que se abateram sobre a região sul do Brasil no final de 2015, a inauguração da fábrica da multinacional alemã de veículos blindados Krauss-Maffei Wegmann (KMW), construída às margens da BR-287 (a três quilômetros do campus da Ulbra), na cidade de Santa Maria, tem uma nova data, nove de março próximo, com a presença do presidente mundial da empresa, o alemão Frank Haun, e de autoridades de Santa Maria e do Exército Brasileiro.

As sofisticadas instalações erguidas servirão a manutenção completa de todos os sistemas que fazem de parte de um carro de combate de rodas ou de esteiras, de blindados de transporte e de veículos pesados/especializados. Cerca de 240 viaturas blindadas de combate Leopard 1A5 BR, incluindo versões especializadas de treinamento, apoio, resgate/ambulância e lança pontes, serão mantidas por essa unidade industrial da empresa alemã.

Além da manutenção desses blindados, (incluindo os 36 blindados Gepard 1A2 antiaéreos armados com canhões de 35 mm), a KMW segue com planos futuros para fabricar outros tipos de veículos em Santa Maria, que é a sede da multinacional para atender toda a América Latina.

Entre as propostas, um blindado 4x4 sobre rodas para equipar forças de segurança, e o desenvolvimento conjunto com o Exército Brasileiro de uma nova família de carros de combate, destinados a substituírem os Leopard 1A5 BR ao final da próxima década.

A fábrica

As construções prontas englobam uma estação de lavagem e recolhimento de líquidos e efluentes originados dos blindados (recolhimento e tratamento subterrâneos), um anexo hermeticamente selado para a realização de trabalhos de descontaminação de viaturas (uma por vez), e o prédio principal dotado de pé direito imenso, climatização com ar-condicionado e aquecedores, ambos rigidamente controlados para manter em 22º a temperatura interna, duas pontes rolantes de 25 toneladas cada, e estações de trabalho para atender até doze carros (seis + seis), tudo servido por iluminação com amplo uso de luz natural, tornando o ambiente o mais funcional possível.

O piso, tanto internamente quanto externamente, está preparado para suportar o peso de centenas de toneladas por metro quadrado, o que significa que ali podem ser realizadas tanto atividades previstas de manutenção dos Leopard e Gepard já existentes (e mesmo de modelos de outros fabricantes), como a montagem ou fabricação de outros tipos de veículos blindados.

O terreno já tem reservado o espaço do quarto prédio, previsto para a próxima fase, de expansão das instalações, e para a construção da pista de testes, extensa o suficiente para permitir que os blindados acelerem ao máximo para frear bruscamente na sequência, testando assim suspensão, freios e sistema de giroestabilização da torre, no caso de carros de combate Leopard 1A5.

A KMW, através de parcerias com instituições acadêmicas da região, vem buscando atender outros nichos de mercados como o fornecimento e mantenimento de sofisticados equipamentos de treinamento e seus simuladores.

As modernas instalações se revestem de um caráter inédito, porque é a primeira vez, na história da KMW, que uma subsidiária tem uma fabrica fora da Alemanha, consolidando assim a posição de Santa Maria como centro operacional e logístico da KMW para o Brasil e a América do Sul, uma vez que já existem blindados da família Leopard no Chile e promissores projetos com outros países sul-americanos.

Imagens: Roberto Caiafa/ Exército Brasileiro



Recomendamos